Morangos com Açúcar para adoçar o português dos galegos

A popular série juvenil portuguesa está a ser transmitida na Galiza para ensinar português. Para já, a experiência está a ser bem recebida, conta a estação televisiva ao PÚBLICO.

Foto
As aulas de português assinalam algumas das expressões usadas pelas personagens no episódio DR

“Amorodos com azucre.” Este seria o título da série juvenil portuguesa “Morangos com Açúcar” na língua galega. É com essa informação que arranca a aula de português dada no final do primeiro episódio da série que começou a ser transmitida pela Televisión de Galicia. Com legendas em galego, Morangos Com Açúcar é a primeira ficção transmitida em português no canal. O objectivo é simples: pôr a Galiza a falar português e fortalecer as ligações entre as duas regiões.

Os episódios são transmitidos de segunda a sexta-feira, às 19h15. No final de cada episódio há uma espécie de revisão de algumas expressões usadas pelas personagens. “Olá”, “tudo bem”, “pirei-me” e até “rabo” são as primeiras palavras apresentadas, com base no episódio transmitido, que remonta à primeira temporada da série. Segue-se então a viagem pelas diferenças entre “almorzo”, que em galego significa “pequeno-almoço”, e “xantar” que corresponde ao “almoço” português.

As aulas de português mostram ainda curiosidades das duas línguas e alertam para algumas confusões que podem surgir da aparente semelhança entre o português e o galego. A cada episódio o nível de dificuldade vai evoluindo e aumentando e começam a ser introduzidas as explicações gramaticais, como a flexão verbal.

Porquê Morangos com Açúcar?

A escolha da série juvenil que estreou em Portugal em Agosto de 2003 assenta na sua popularidade e “impacto internacional muito positivo”, explica Marta Fernández Sánchez, representante do gabinete de comunicação externa do canal, em declarações ao PÚBLICO.

O canal conta que esta aposta reflecte a ligação entre a região e Portugal, quer em termos laborais quer em termos culturais. “A Televisión de Galicia mantém uma procura entre as duas culturas e línguas dos dois países para um melhor serviço público”, justifica a porta-voz.

“Exemplo disso é a relação estreita de colaboração com a RTP (com um acordo assinado em 2016, que se seguiu ao assinado em 2013), a recente co-produção Vidago Palace filmada no ano passado em Portugal, ou a co-produção e transmissão, já há algum tempo da minissérie A conexão ou o filme O Assalto de Santa Maria”, exemplifica Marta Fernández Sánchez.

Para já é cedo para fazer uma avaliação da aposta, uma vez que decorreu apenas uma semana desde o início da transmissão. No entanto, “está a ser muito bem acolhida nas redes sociais”. A exibição da série está prevista “para os próximos meses, possivelmente ate ao início do Verão”, adianta a mesma fonte.

A temporada que está a ser transmitida é uma das mais populares de toda a série. A acção centra-se no triângulo amoroso entre Pipo [Filipe], Joana e Ricardo, interpretados respectivamente por João Catarré, Benedita Pereira e Diogo Amaral. Os dramas e aventuras dos alunos do Colégio da Barra tornaram-se tão populares que transformaram a série num fenómeno que ganhou uma marca própria e se multiplicou em várias temporadas. Acabou por terminar em 2012, com as últimas temporadas a perderam a popularidade conquistada pela geração de Pipo e Joana.

As aulas exibidas depois dos episódios estão disponíveis no site e canal de YouTube da estação televisiva.