Em actualização

EUA expulsam 60 diplomatas russos. Outros países fazem o mesmo

A Ucrânia, a Dinamarca, a Alemanha e o Canadá foram outros dos países que anunciaram a saída de diplomatas russos.

Foto
A expulsão de diplomatas em vários países surge em resposta ao envenenamento de Skripal LUSA/Toms Kalnins

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira a expulsão de 60 “espiões” russos e uma ordem de encerramento do consulado da Rússia em Seattle, em resposta ao envenenamento com gás tóxico do ex-espião Serguei Skripal no Reino Unido.

A medida insere-se numa acção coordenada dos países ocidentais e foi divulgada no mesmo dia em que a Alemanha, Polónia e Lituânia anunciaram a expulsão de quatro diplomatas russos cada um, a Dinamarca dois e a Ucrânia 13. Em meados de Março, a primeira-ministra britânica Theresa May anunciou a expulsão de 23 diplomatas russos para acabar com a rede de espionagem. 

Segundo a BBC, a França também expulsa quatro diplomatas. O Canadá referiu que também iria expulsar quatro diplomatas russos “em solidariedade com os Estados Unidos” e a Itália deu a mesma ordem de saída a dois diplomatas da Rússia.

Sugerir correcção