New Musical Express vai deixar de ter revista em papel

Após 66 anos de existência, a edição semanal impressa da New Musical Express será descontinuada. Publicada pela primeira vez em 1952, a revista era um ícone dos media britânicos no que diz respeito à indústria musical.

Foto
A publicação impressa da revista é distibuída gratuitamente todas as semanas em vários locais do Reino Unido New Musical Express - DR

A revista britânica de música New Musical Express (NME) vai acabar com a sua edição semanal impressa gratuita e investir no crescimento das plataformas digitais. "A edição desta semana da revista, nas bancas na sexta-feira, será a última edição", anunciou em comunicado esta quarta-feira a editora Time Inc.

A New Musical Express foi publicada pela primeira vez em 1952. Já a versão gratuita foi lançada a 18 de Setembro de 2015 com Rihanna a figurar na capa. Desde 2015, a revista era distribuída gratuitamente pelos transeuntes e estudantes no Reino Unido. 

Paul Cheal, director-geral da secção de música do grupo britânico da Time Inc., acrescentou no comunicado que "a NME é uma das marcas mais emblemáticas dos media no Reino Unido e a mudança para a impressão gratuita ajudou a impulsionar a marca e a conseguir a sua maior audiência no site NME.com." Para além disso, de acordo com o director, o lançamento da edição impressa gratuita ajudou a atrair várias celebridades que foram capa da revista, o que não teria sido possível anteriormente.

No entanto, a revista enfrenta custos de produção crescentes e um mercado de publicidade muito resistente na imprensa. “Infelizmente, chegamos a um ponto em que a revista semanal gratuita já não é financeiramente viável. É no espaço digital que o nosso esforço e investimento se concentrarão para garantir um futuro forte para esta famosa marca”, afirmou Paul Cheal.

A expansão dos serviços digitais vai incluir, juntamente com o website, a criação de dois novos programas de rádio de forma a aumentar a sua audiência digital, assim como melhorias no serviço de bilheteira e o apoio a novos talentos através de uma parceria com a PledgeMusic, uma plataforma de música que permite o contacto directo entre artistas e fãs.

"Com estes novos desenvolvimentos, estamos a dar aos consumidores ainda mais do que eles querem. Ao tornar as plataformas digitais o nosso foco principal, podemos acelerar o crescimento incrível a que temos vindo a assistir e alcançar mais pessoas do que nunca através dos dispositivos que estão a ser usados de forma natural", disse Keith Walker, director digital da New Musical Express. De acordo com a mesma fonte, a NME está na vanguarda há mais de duas décadas e a sua audiência digital global quase duplicou nos últimos dois anos.

O site NME.com foi lançado há 21 anos e estabeleceu uma posição de liderança no mercado musical que atrai agora, por mês, mais de 3 milhões de usuários no Reino Unido e mais de 13 milhões a nível global.

A New Musical Express vai continuar a publicar edições especiais impressas, como a NME Gold, uma publicação premium da revista sujeita a subscrição. Segundo o comunicado da Time Inc., serão ainda exploradas outras oportunidades para “trazer o melhor do jornalismo musical" para o mercado da imprensa.