Movimento de cidadãos promove reflorestação de área ardida

O movimento propõe-se plantar este sábado 300 árvores certificadas pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas.

Seia foi devastado pelos incêndios. O Presidente da República esteve lá a visitar a área ardida
Foto
Seia foi devastado pelos incêndios. O Presidente da República esteve lá a visitar a área ardida LUSA/PAULO NOVAIS

O Movimento de Cidadãos por uma Estrela Viva vai plantar no sábado cerca de 300 árvores nos Baldios de Carragozela, uma zona do concelho de Seia afetada pelos incêndios de outubro de 2017, foi hoje anunciado.

A ação de reflorestação a realizar pelas 14h de sábado intitula-se "Vamos plantar o Bosque da Memória" é a primeira iniciativa do género desenvolvida por aquele movimento de cidadãos de Seia, no distrito da Guarda.

A organização refere, em nota enviada à agência Lusa, que serão plantadas cerca de 300 árvores (das espécies carvalho-alvarinho, castanheiro, sobreiro, entre outras) certificadas pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), numa zona do concelho de Seia que foi afetada pelos incêndios de 15 e 16 de outubro de 2017.

Segundo a fonte, a acção de reflorestação que vai ser concretizada no sábado "começou a ganhar forma" com a iniciativa de apadrinhamento de árvores que o Movimento de Cidadãos por uma Estrela Viva realizou em dezembro, no Mercadinho de Natal de Seia.

A iniciativa é desenvolvida em parceria com a União de Freguesias de Carragozela e Várzea de Meruge, e tem o contributo "decisivo" da comunidade do concelho de Seia, "empenhada em ultrapassar a tragédia de outubro e em assegurar um futuro verde e risonho para as gerações vindouras, para manter viva uma montanha que é de todos".

O Bosque da Memória "constitui a primeira fase de um novo espaço de lazer que irá nascer nos baldios de Carragozela, por iniciativa da União de Freguesias local".

Segundo a fonte, naquela local será criado "um bosque que é de todos e para todos e que pretende simbolizar a memória do passado e a esperança no futuro, bem como a determinação coletiva na construção desse futuro".

A iniciativa será acompanhada pela Proteção Civil Municipal de Seia.