De The Crown para a Família Manson – Matt Smith vai ser Charles Manson

Actor britânico escolhido para o filme de Mary Harron (Psicopata Americano) sobre as três mulheres condenadas à morte pelos crimes.

Foto
Matt Smith como príncipe Filipe Robert Viglasky / Netflix

A Manson-mania continua, escassos meses após a morte do líder do culto que ordenou os assassinatos Tate-LaBianca, e o novo rosto de Charles Manson acaba de ser escolhido. Matt Smith, o actor britânico que interpretou já Dr. Who e o príncipe Filipe de Inglaterra, vai ser o homicida no novo filme Charlie Says, realizado por Mary Harron, a autora de outro filme sobre um serial-killer hollywoodescoPsicopata Americano.

Embora seja baptizado com o nome do infame homicida, o filme foca-se sim nas três mulheres condenadas pelos crimes da Família – o mais famoso dos quais o homicídio da actriz Sharon Tate e seus amigos numa noite de Agosto de 1969. A história dos “Manson murders”, revisitada quando da morte do líder do culto a que chamou A Família em Novembro, é o que desencadeia a das três mulheres condenadas à morte pelos crimes – e que depois viram a pena comutada para prisão perpétua. Leslie Van Houten, Patricia Krenwinkel e Susan Atkins serão interpretadas por Hannah Murray, Odessa Young e Marianne Rendón; as primeiras continuam presas nos EUA, Atkins morreu na prisão em 2009. Matt Smith, que preenche há dois anos o papel de príncipe Filipe na série The Crown, do Netflix, e que deverá manter o papel por mais um ano, será o Manson de Harron. 

Além de Matt Smith, que passará da família real britânica para a Família Manson, a britânica Suki Waterhouse estará também no elenco. O projecto do filme será apresentado no iminente Festival de Berlim, este mês, escreve a revista Hollywood Reporter, e conta ainda com Carla Gugino, Merritt Wever ou Kaylie Carter. O filme será escrito por Guinevere Turner, que também adaptou o livro de Bret Easton Ellis para Harron filmar em 2000, e vai apoiar-se nos livros The Family (1971) e The Long Prison Journey of Leslie Van Houten (2001).

Além deste projecto, Quentin Tarantino está a filmar Untitled Quentin Tarantino/1969 Project, que não sendo sobre os crimes Manson os tem como pano de fundo – será uma história sobre actores a tentar vingar em Los Angeles, algo que se prende também com o desejo de fama e o ambiente de reorganização dos sistemas de poder e celebridade na indústria nos EUA que deu contexto a Manson.