Fundação haitiana nos EUA qualifica comentários de Trump como “ignorantes e racistas”

O Presidente norte-americano questionou por que é que os Estados Unidos deveriam receber pessoas de “países merdosos”, referindo-se ao Haiti e a vários países africanos.

Foto
Reuters/Carlos Barria

A American Haitian Foundation qualificou como “ignorantes e racistas” os comentários feitos horas antes pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, que chamou ao Haiti e a outras nações “países merdosos”.

“Os comentários do Presidente são ignorantes, racistas, são uma total desconsideração para com a dignidade humana do povo haitiano”, afirmou Jack Davidson, director-executivo da fundação, com sede no estado norte-americano do Tennessee. “Estou envergonhado por ele ser Presidente dos Estados Unidos”, realçou.

Donald Trump recorreu na quinta-feira ao calão, utilizando a expressão “shithole countries” para referir Haiti, El Salvador e países africanos, para afirmar que preferia receber imigrantes de países como a Noruega.

“Por que razão temos todas estas pessoas de países merdosos a virem para aqui?”, disse Trump, durante uma reunião com deputados na Casa Branca, referiu o jornal The Washington Post, que cita fontes familiarizadas com o encontro.

Esta foi a reacção de Trump quando dois senadores lhe apresentaram um projecto de lei migratório, ao abrigo do qual seriam concedidos vistos a alguns cidadãos de países que foram recentemente retirados do Estatuto de Protecção Temporária (TPS, na sigla em inglês), como El Salvador, Haiti, Nicarágua e Sudão.

O TPS é um benefício concedido pelos Estados Unidos a imigrantes indocumentados, que não podem regressar aos seus países devido a conflitos, desastres naturais ou outras circunstâncias extraordinárias, permitindo-lhes trabalhar no país com uma autorização temporária.

Donald Trump sugeriu, na resposta, que os EUA deviam atrair mais imigrantes de países como a Noruega, com cuja primeira-ministra se reunira na véspera.

Os deputados na reunião ficaram chocados com os comentários, de acordo com o jornal, que não esclareceu se o Presidente se referia também à Nicarágua e que não identificou os países africanos em causa.

O jornal Los Angeles Times também corroborou a informação, acrescentando que, antes de proferir o insulto, Trump exclamou: “Para que é que queremos haitianos aqui? Para que é que queremos todas estas pessoas de África aqui?”

Raj Shah, um porta-voz da Casa Branca, não negou que Donald Trump tenha feito as referidas declarações. “Certos políticos de Washington escolhem lutar por países estrangeiros, mas o Presidente Trump sempre lutará pelo povo norte-americano”, disse Shah num comunicado.