Presidente do JP Morgan Chase arrependido de chamar “fraude” à bitcoin

O futuro das criptomoedas continua a levantar muitas dúvidas, mas algumas divisas mais pequenas estão a atrair atenção e investidores.

Foto
A banca tem olhado com atenção para a tecnologia em que a bitcoin assenta REUTERS/Keith Bedford

O presidente do banco JP Morgan Chase disse estar arrependido de ter, há alguns meses, classificado a bitcoin como uma fraude, num comentário que foi amplamente noticiado. Mas continua céptico quanto ao futuro da criptomoeda.

As afirmações foram feitas numa entrevista ao canal Fox Business, na qual a bitcoin foi apenas um tema secundário. Questionado sobre o assunto, Jamie Dimon referiu-se em termos positivos à blockchain, a tecnologia de bases de dados distribuída em que as criptomoedas como a bitcoin assentam: “A blockchain é a sério. É possível ter cripto, ienes, dólares e coisas como essas”. A banca é um dos sectores que tem estado a olhar para a blockchain como uma forma de agilizar pagamentos, sem necessidade de intermediários.

Por outro lado, argumentou Dimon, o futuro da bitcoin está pendente daquilo que os governos vierem a fazer. “Para mim, a bitcoin sempre foi o que os governos vão sentir sobre a bitcoin quando se tornar mesmo grande", disse, numa aparente referência a regulações e eventuais proibições. "E eu simplesmente tenho uma opinião diferente de outras pessoas. Não estou nada interessado no assunto”, acrescentou.

Em Setembro, o executivo tinha dito que a bitcoin era uma fraude e afirmado que despediria qualquer funcionário que a transaccionasse. As declarações foram mal recebidas pelos entusiastas da tecnologia e poderão ter contribuído para uma queda de preço da bitcoin que se registou na altura.

As opiniões dividem-se quanto ao futuro da bitcoin: enquanto alguns especialistas e economistas avisam para o que consideram uma bolha certa, há investidores institucionais a entrar na transacção de criptomoedas em busca de rentabilidades elevadas. Recentemente, o antigo ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis declarou que a valorização da bitcoin era “uma bolha perfeita”.

Com a grande volatilidade que caracteriza este mercado, a criptomoeda está longe do pico de quase 20 mil dólares em que tocou no final do ano passado. Porém, a descida abrupta que muitos antecipam está por acontecer.

A criptomoeda ronda na tarde desta terça-feira os 14.900 dólares, de acordo com o site especializado Coindesk. No sábado, esteva acima dos 17 mil dólares. A moeda conseguiu no arranque deste ano recuperar de uma queda acentuada em Dezembro, mas os holofotes parecem estar agora virados para criptomoedas menos conhecidas, que estão a conseguir grandes valorizações. O ethereum (ou ether) ronda os 1200 dólares, 12 vezes mais do que há um ano e 60% acima do preço do início deste mês. O ripple, uma criptomoeda que pretende trabalhar com a banca e tornar-se uma plataforma de transacções massificada, tem sido alvo de muita atenção nas últimas semanas. Há um mês, cada ripple valia apenas uns 25 cêntimos de dólar. Actualmente, vale dez vezes mais, apesar da queda acentuada que sofreu esta semana.