James Franco nega acusações de assédio

Actor ganhou Globo de Ouro para melhor actor em comédia.

Foto
O actor na gala dos Globos de Ouro, no domingo Reuters/MARIO ANZUONI

James Franco chegou à cerimónia dos Globos de Ouro vestido a preceito e com o pin do movimento Time's Up na lapela, ao final da noite levou o prémio de Melhor Actor em Comédia para casa e também acusações de assédio sexual. O actor foi ao programa The Late Show de Stephen Colbert para negar essas acusações.

"Eu apoio" o movimento Time's Up, que defende as vítimas de assédio e abuso sexual, disse. "Eu estava tão animado para ganhar, mas estar naquela sala foi um momento muito forte porque eu apoio a mudança", continuou depois de questionado por Colbert. Recorde-se que na noite de domingo, Hollywood vestiu-se de negro para chamar a atenção para o assédio e abuso sexual.

Depois da sua passagem pela passadeira vermelha, começaram a cair tweets sobre a hipocrisia de usar aquele pin. A actriz Ally Sheedy levantou o véu – "por favor, nunca perguntem porque abandonei a minha carreira" – para depois apagar os posts publicados. James Franco disse a Colbert que estava ciente do que Ally Sheedy escrevera, mas refutava as acusações. "Não tenho ideia do que fiz com Ally Sheedy. Não tive mais que um óptimo momento com ela. Tenho um respeito total por ela", declarou, explicando que foi divertido trabalhar com a actriz.

PÚBLICO -
Foto

Seguiu-se outra actriz, Violet Paley, que escreveu um tweet dirigindo-se directamente ao actor acusando-o de a ter obrigado a fazer sexo oral e de ter convidado uma amiga menor de idade a ir ter com ele a um hotel. Também Sarah Tither Kaplan escreveu sobre o alegado comportamento sexual impróprio do actor, mas foi criticada pelos seus seguidores já que muito recentemente só tinha tecido elogios a Franco e a ter trabalhado com ele.

No que diz respeito a estes tweets, James Franco respondeu: "Na minha vida, orgulho-me de assumir a responsabilidade pelas coisas que fiz. Tenho de o fazer para manter o meu bem-estar." E acrescentou que as afirmações destas mulheres "não são precisas".

Colbert perguntou ao actor se havia uma maneira de debater sobre as alegadas acusações sem ser através dos media e redes sociais, e se há uma maneira de chegar à verdade e a alguma reconciliação entre pessoas que têm diferentes visões dos acontecimentos. "Se eu fiz algo de errado, vou corrigi-lo. Tenho de o fazer", respondeu Franco. "É assim que funciona. Não sei mais o que fazer."