Ilhas Bermudas recuam e voltam a proibir casamento gay

Território britânico ultramarino prepara-se para inverter aprovação dada em Maio.

Foto
O casamento entre pessoas do mesmo sexto tinha sido autorizado pelo Supremo Tribunal em Maio REUTERS/Erin Siegal

O senado das ilhas Bermudas, um território britânico situado no Atlântico e pertencente à comunidade das Caraíbas, voltou a proibir o casamento entre pessoas do mesmo sexo, meses depois de o ter legalizado. Em vez do casamento, o senado aprovou as "uniões domésticas". Depois da proibição aprovada no Senado e na Assembleia, o diploma terá ainda de ser assinado pelo governador, antes de se tornar lei.

O casamento entre pessoas do mesmo sexto tinha sido autorizado pelo Supremo Tribunal em Maio, apesar dos protestos da ala mais conservadora. Em Julho, o partido trabalhista, que ganhou as eleições, prometeu rever a questão.

PÚBLICO -
Foto
Defensores do casamento gay temem que reacção mundial a esta mudança política tenha impacto no turismo REUTERS/Gary Cameron

Os defensores do casamento gay sublinham que seria uma medida sem precedentes voltar a eliminar o direito ao casamento entre pessoas do mesmo sexo depois de este ter sido consagrado na lei. Além disso, temem que a reacção mundial a esta decisão possa prejudicar o turismo. “A proposta simplesmente elimina direitos dos seres humanos”, argumentou o senador Nandi Outerbridge antes da mais recente votação.

Já um senador do partido que está no poder, Crystal Casesar, sustentou que a maioria da sociedade não apoia o casamento entre pessoas do mesmo sexo ou não está preparada para o aceitar neste momento.