Anfitriões entram a ganhar no Mundial de clubes

Grêmio e Real Madrid só entram em acção na próxima semana.

A festa foi do Al Jazira no arranque do Mundial de clubes
Foto
A festa foi do Al Jazira no arranque do Mundial de clubes Reuters/AMR ABDALLAH DALSH

Foi uma viagem de mais de 14 mil quilómetros e uma desilusão em 90 minutos – o Auckland City, campeão da Oceânia, despediu-se do Mundial de clubes logo na primeira ronda, ao cair perante o Al Jazira, campeão dos Emirados Árabes Unidos, onde se realiza o torneio. Um golo do brasileiro Romarinho, ainda na primeira parte, bastou para os anfitriões garantirem um lugar na próxima ronda do Mundial de clubes, onde vão defrontar o Urawa Red Diamonds, campeão asiático. O vencedor desse confronto irá encarar o Real Madrid numa das meias-finais da competição.

Campeões mundiais em título (também venceram em 2014), os “merengues” só entram em acção na próxima quarta-feira. “As pessoas podem pensar que o Mundial de clubes é uma competição fácil, mas não é. Há equipas de campeonatos que podem não ser muito fortes, mas isso não significa que não joguem bem ou que não nos dificultem a vida. Estamos conscientes disso e sabemos que não vai ser fácil”, vincou o guarda-redes do Real Madrid, Keylor Navas, em entrevista à FIFA.

O Grêmio de Porto Alegre, vencedor da Taça dos Libertadores, é o mais do que provável adversário do Real Madrid na final do Mundial de clubes. Na meia-final os brasileiros enfrentam o vencedor do duelo entre Pachuca, campeão da América do Norte, Central e Caraíbas, e Wydad Casablanca, campeão africano.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações