CDS à procura de novos temas

Partido inicia nesta terça-feira ciclo de conferências no Porto.

Foto
LUSA/NUNO ANDRÉ FERREIRA

Com a experiência de Lisboa, na campanha autárquica, o CDS procura agora trazer para a agenda outros temas que nem sempre estão na primeira linha mediática. É esse o espírito com que Assunção Cristas inicia nesta terça-feira, no Porto, um ciclo de 20 conferências sob o lema Ouvir Portugal. A iniciativa pretende ajudar a líder do CDS a construir um programa eleitoral para as legislativas.

No primeiro painel – e no segundo também será assim – os convidados são sobretudo figuras que estão fora da política e que trabalham em áreas tão diferentes como a moda (Katty Xiomara, estilista), o meio académico (Isabel Gil, reitora da Universidade Católica Portuguesa), a saúde (António Ferreira, médico e ex-presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de São João), o território (Helena Freitas, ex-coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior), passando pela música (Rui Massena, maestro).

O ciclo de conferências está a ser organizado por Raquel Abecassis (independente, ex-jornalista que foi candidata à Junta de Freguesia das Avenidas Novas, em Lisboa), Pedro Mexia (poeta, crítico literário e assessor cultural do Presidente da República) e o empresário Sebastião Lencastre. 

“Os partidos têm tendência, sobretudo na oposição, a fecharem-se na lógica do debate parlamentar e não chegam a outros temas”, afirmou ao PÚBLICO Assunção Cristas, lembrando a experiência das conferências Ouvir Lisboa, que em Março deste ano dedicou uma edição ao tema da água. “Hoje toda a gente fala do tema da seca e da água e o nosso programa tinha uma parte sobre isso. Mas era um tema que não estava no radar da primeira linha”, recordou.

Nas duas primeiras conferências, a líder do CDS-PP quer ouvir sugestões de temas para as próximas edições, para os escolher em articulação com outros que já estão pensados. A partir de Janeiro, as conferências serão mais temáticas.