Receitas totais da Vodafone Portugal sobem 4,2%

As receitas totais da Vodafone Portugal subiram 4,2% no primeiro semestre fiscal terminado em Setembro, face a igual período do ano passado, para 513 milhões de euros, anunciou hoje a operadora de telecomunicações.

Nuno Ferreira Santos
Foto
Nuno Ferreira Santos

Em igual período, as receitas de serviços progrediram 5,7% até final de Setembro, para 482 milhões de euros.

"Durante o primeiro semestre (de Abril a Setembro), a Vodafone Portugal prossegue a aceleração do ritmo de crescimento das receitas de serviços, o principal indicador de negócio que completa dois anos com sinal positivo", refere a Vodafone Portugal, em comunicado.

No segundo trimestre terminado em Setembro, as receitas totais subiram 3,9%, para 266,9 milhões de euros, em termos homólogos, e as de serviços cresceram 6,1%, para 250 milhões de euros.

"O desempenho do último trimestre (de Julho a Setembro) reflecte a estabilidade do segmento móvel, impulsionado pela sazonalidade associada ao período de Verão e pelo incremento na utilização de dados móveis, bem como pelo forte dinamismo do segmento fixo", prossegue a operadora liderada por Mário Vaz.

A Vodafone Portugal salienta que o negócio fixo "regista uma vez mais um forte crescimento, com a base de clientes a aumentar 15,2%" em termos anuais, ultrapassando os 629 mil.

"Esta evolução mostra o sucesso, num ambiente de plena convergência, da estratégia de investimento e de diversificação do negócio", acrescenta, salientando que na televisão por subscrição a operadora "é o operador que mais cresce há 15 trimestres consecutivos, de acordo com os últimos dados disponibilizados pela Anacom [Autoridade Nacional de Comunicações] relativos a Junho deste ano".

No segmento móvel, "o destaque recai no acrescido peso dos clientes 4G [quarta geração móvel] que, no final do trimestre em análise, cresceu 43,6%" em termos anuais, "para 1,55 milhões".

O número total de clientes móveis fixou-se nos 4,7 milhões de euros, sendo que o desempenho desta área "beneficia dos meses de Verão, em que as subscrições móveis são sazonalmente mais elevadas".

A Vodafone Portugal refere que a utilização dos dados móveis acelerou 70,9% em termos anuais, impulsionado pela "forte penetração" dos 'smartphones' [telemóveis inteligentes], que atinge 68,5% de equipamentos.

"Nos últimos quatro anos aumentámos a nossa rede de fibra de última geração em cerca de sete vezes, atingindo hoje 2,7 milhões de casas e empresas, ao longo de mais de 40 mil quilómetros, o suficiente para uma volta completa da circunferência da Terra", refere o presidente executivo da Vodafone Portugal, Mário Vaz, citado no comunicado.

"Mas não queremos ficar por aqui e o acordo recente [com a Nos] garante que a Vodafone irá chegar a quatro milhões de casas e empresas, multiplicando assim por 10 vezes a capilaridade da sua rede de fibra de última geração", concluiu Mário Vaz.