Chefia republicana no Senado afasta-se de candidato acusado de abusar de menores

Duas mulheres acusaram Roy Moore de abuso sexual quando eram adolescentes. Apesar deste ter desmentido tudo, a liderança republicana pede o fim da candidatura do acusado. Caso contrário, este será afastado.

Roy Moore é candidato a senador pelo Partido Republicano
Foto
Roy Moore é candidato a senador pelo Partido Republicano Reuters/Marvin Gentry

Os pedidos para o afastamento de Roy Moore, o candidato a senador do Partido Republicano pelo Alabama, partem já do líder da maioria republicana no Senado. Mitch McConnell pediu nesta segunda-feira que Moore seja afastado das eleições de Dezembro (convocadas para encontrar o sucessor de Jeff Sessions, que foi nomeado por Donald Trump para o cargo de procurador-geral dos Estados Unidos) depois de o candidato ter sido acusado de ter abusado sexualmente de duas adolescentes e de ter assediado outras menores.

"Eu acredito nas mulheres", disse McConnell.

Uma primeira denúncia contra Moore surgiu na quinta-feira num artigo publicado pelo Washington Post. O jornal conta como Moore, em 1979, quanto tinha 32 anos, abordou de forma imprópria Leigh Corfman, na altura com 14 anos. Além disso, relata-se que o candidato republicano, agora com 70 anos, perseguiu três outras adolescentes décadas antes deste episódio com Corfman.

No domingo, e durante um discurso num comício, Moore reagiu, e afirmou que o artigo do Washington Post não passava de “notícias falsas” e de uma “tentativa desesperada de travar” a sua candidatura, cita o The Guardian. O republicano garantiu que vai processar o Post.

Mas nesta segunda-feira surgiu mais uma denúncia. Numa conferência de imprensa em Nova Iorque, Beverly Young Nelson acusa-o de a ter assediado quando tinha 15 e 16 anos.

O candidato republicano também nega esta acusação. "É absolutamente falso. Nunca fiz nada do que ela diz. Nem sequer conheço esta mulher", disse no Alabama.

Moore reagiu ao pedido de McConnell no Twitter pedindo, por sua vez, o afastamento deste. “A pessoa que se deve afastar é… Mitch McConnell. Ele falhou perante os conservadores e tem de ser substituído”. Não é a primeira vez que Moore pede o afastamento de McConnell da liderança da bancada republicana no Senado, tendo-o já feito em Setembro.

Pat Toomey, senador republicano pela Pensilvânia, defendeu também que as explicações dadas por Moore sobre as acusações foram insuficientes e disse que o Partido Republicano deveria ter outro candidato no Alabama.

A Casa Branca também reagiu. A porta-voz Sarah Huckabee tinha defendido que Moore deveria ser afastado caso se confirmassem as denúncias. Questionado sobre o caso, Donald Trump remeteu para o comunicado da sua porta-voz.

Sugerir correcção