Caixas de medicamentos falantes para quem se esquece dos comprimidos

Robôs inteligentes e relógios de emergência estão entre as tecnologias criadas para ajudar idosos.

Fotogaleria
Muitas tecnologias servem para aumentar a inclusão Paulo Pimenta
Fotogaleria
A Maya tem 28 divisões MEDFINDER
Fotogaleria
O GrowMeUp aprende com os utilizadores CORBIS EUROPA
Fotogaleria
Com o TV Ears, cada um define o som da televisão TV EARS
Fotogaleria
Basta carregar na face do relógio para activar os serviços de emergência 2PCS

Várias empresas começam a investir no desenvolvimento de pequenos aparelhos tecnológicos destinados à população mais velha, que enviam lembretes, têm uma ligação directa com serviços de emergência, e monitorizam a saúde e a alimentação. Em Portugal, os idosos já representam 20% da população

Uma caixa de comprimidos que fala

A Maya da Medminder é uma caixa para ajudar quem tem de se lembrar de tomar vários medicamentos por dia. Vem com 28 divisões (organiza os comprimidos entre os sete dias da semana, e o período da manhã, almoço, tarde e noite), que se iluminam na altura em que é preciso tomar uma determinada dose. Se uma pessoa não reparar no alarme visual, a caixa telefona-lhes. Se continuar sem abrir a caixa, esta contacta alguém da família via email e telefonema.

PÚBLICO -
Foto
A caixa vem com 28 divisões Medfinder

Custa cerca de 34 euros.

Um companheiro de casa robótico

O Grow Me Up é um robô inteligente que está a ser desenvolvido pelo Instituto de Sistema Robóticos da Universidade Coimbra, com o apoio da União Europeia. O objectivo é ajudar as pessoas idosas que vivam sozinhas. Além de supervisionar tarefas do quotidiano (ao lembrar as pessoas de tomar a medicação, ou sugerir uma refeição), em caso de problemas (por exemplo, se detectar uma queda) avisa os contactos de emergência. O robô também vem com um ecrã de toque para que o idoso possa chamar, facilmente, os serviços de emergência, familiares, ou vizinhos sempre que precisa.

PÚBLICO -
Foto
O Grow Me Up aprende os hábitos do utilizador CORDIS EUROPA

O software do robô foi criado para aprender as necessidades e hábitos das pessoas ao longo do tempo, aumentando as suas funcionalidades. No futuro, deve poder aprender a partir das suas experiências e comunicar com outros robôs. O projecto envolve parceiros de cinco outros países (Chipre, Espanha, França, Holanda e Suíça).

Ouvidos só para a televisão

As TV Ears são uma espécie de auriculares que ajudam pessoas idosas (e não só) que tenham problemas com audição. O objectivo é que possam ver televisão em família sem ter de aumentar directamente o volume do aparelho. A tecnologia wireless liga os auriculares à televisão permitindo que quem ouve mal possa definir o seu próprio volume para participar nas mesmas actividades que os familiares e amigos. Custa cerca de 110 euros. 

PÚBLICO -
Foto
Com o TV Ears, cada um define o volume da televisão TV EARS

Relógio SOS

O Safety Watch da 2PCS é um relógio para idosos pedirem ajuda em caso de emergência. Ao carregar na face do relógio, o sistema activa um alarme e chama ajuda. Ao mesmo tempo, funciona como um telemóvel através do qual o idoso pode ir falando com o seu contacto de emergência. Durante o dia, o aparelho, que é à prova de água e tem geolocalização incluída, também envia perguntas ao utilizador (que são visuais e sonoras) para confirmar se está tudo a correr bem. Além de ser usado ao pulso, também pode ser colocado no cinto, lapela do casaco, ou num fio ao pescoço. 

PÚBLICO -
Foto
Basta carregar na face do relógio para activar o sistema de alerta 2PCS