Anthony Weiner condenado a 21 meses de prisão por assédio de menor

O caso, que remonta a 2016, acabou por resultar na reabertura de uma investigação aos emails de Hillary Clinton.

Foto
Reuters/LUCAS JACKSON

O antigo congressista norte-americano Anthony Weiner foi condenado esta segunda-feira a 21 meses de prisão por enviar mensagens sexualmente explícitas a uma rapariga de 15 anos.

O acto de sexting (que consiste no envio de mensagens de teor sexual explícito, incluindo imagens de nudez) tinha motivado a abertura de uma investigação policial a Anthony Weiner, em 2016, que envolveu a apreensão de um computador partilhado pelo ex-congressista e pela mulher, a assessora de Hillary Clinton Huma Abedin.

A descoberta de emails, nesse computador, dirigidos à então candidata presidencial motivou então a reabertura da investigação ao servidor privado de emails de Hillary Clinton a 11 dias das eleições de 2016, o que foi apontado por vários analistas como um dos motivos para a derrota da democrata frente a Donald Trump.

Weiner, de 53 anos, já tinha assumido a culpa em Maio deste ano, data em que se comprometeu a não recorrer da sentença, caso a pena fosse inferior a 27 meses, recorda a Reuters.