Topografias Imaginárias: diálogos entre filmes ao ar livre em Lisboa

Ver Buñuel no Museu da Carris, José Álvaro Morais no Miradouro de Santo Amaro de Alcântara ou Salomé Lamas no parque de skate do Parque das Nações: eis a proposta da quarta edição do ciclo Topografias Imaginárias, organização do Arquivo Municipal-Videoteca de Lisboa.

Foto
O encerramento é domingo, 10, às 21h30, com Eldorado XXI de Salomé Lamas na pista de skate do Parque das Nações

Ver Buñuel no Museu da Carris, José Álvaro Morais no Miradouro de Santo Amaro de Alcântara ou Salomé Lamas no parque de skate do Parque das Nações não é coisa que se possa fazer todos os dias. É essa a proposta da quarta edição do ciclo Topografias Imaginárias, organização do Arquivo Municipal-Videoteca de Lisboa. 

Nos próximos dois fins-de-semana (sexta, sábado e domingo, de 1 a 3 e 8 a 10 de Setembro), e sob o genérico Lisboa, Cidade do Sul, locais invulgares de Lisboa irão receber programas de projecções pensados em ligação com a cidade, antecedidos de sessões de “visionamento comentado” onde participam realizadores, investigadores, críticos e historiadores. Em articulação com Lisboa – Capital Ibero-Americana da Cultura 2017, os filmes seleccionados constroem um diálogo entre Portugal e os países da América Latina – Outro País, o filme de Sérgio Tréfaut sobre os cineastas que visitaram Portugal após o 25 de Abril, é exibido com o documentário que um desses cineastas, o cubano Santiago Alvarez, rodou entre nós, Milagre na Terra Morena, no bairro de Marvila criado por emigrantes do norte. Pormenor importante: todas as sessões são de entrada livre, e a organização oferece transporte gratuito de ida e volta para o local da projecção, partindo do Largo do Calvário ou da Praça da Figueira consoante os dias.

Dia 1, o programa abre com O Descobrimento do Brasil de Humberto Mauro, título fundador do cinema brasileiro rodado em 1937, completado pela curta de José Filipe Costa O Caso J; os filmes serão exibidos na Quinta do Alto, em Alvalade, às 21h30, antecedidos, às 18h00, por uma apresentação de José Filipe Costa, do investigador brasileiro Eduardo Victorio Morettin e do director do ANIM, Tiago Baptista, na Videoteca de Lisboa, em Alcântara. Seguem-se, sábado 2, Milagre na Terra Morena e Outro País, no Bairro Vale Fundão, em Marvila (21h30), com apresentação a cargo dos investigadores Maria do Carmo Piçarra e Olivier Hadouchi e do historiador Fernando Rosas (18h30, Salão de Festas do Vale Fundão); e, domingo 3, Zéfiro de José Álvaro de Morais, no Miradouro de Santo Amaro de Alcântara, antecedido de apresentação pela historiadora Raquel Henriques da Silva e pelos programadores Anabela Moutinho e António Preto (18h30, Videoteca).

No segundo fim-de-semana, o programa começa sexta 8 com La Ilusión Viaja en Tranvía de Luis Buñuel, às 21h30 no Museu da Carris, que recebe igualmente às 18h30 a sua apresentação por Luísa Veloso, Ana Alcântara e António Roma Torres. Sábado 9, um programa de curtas-metragens de Dominga Sotomayor, Márcio Laranjeira, Leonardo Mouramateus e Iván Gallego será exibido às 21h na Azinhaga do Serrado, em Carnide, com os próprios realizadores a dialogarem com Álvaro Domingues e Teresa Castro às 17h30 no Teatro de Carnide. O encerramento é domingo, 10, às 21h30, com Eldorado XXI de Salomé Lamas na pista de skate do Parque das Nações; a realizadora comentará o filme com a sua directora de produção, Raquel da Silva, André Cepeda e António Pinto Ribeiro às 18h00 na Videoteca. Todos os pormenores podem ser consultados em http://arquivomunicipal.cm-lisboa.pt .