Fox News e Casa Branca terão combinado notícia falsa sobre morte de Seth Rich

Antigo detective, que revela ter-se reunido com Sean Spicer na Casa Branca, acusa a Fox News de lhe ter atribuído afirmações falsas que sugeriam que um funcionário do Partido Democrata fora morto em represália por uma suposta colaboração com o WikiLeaks.

Foto
Reuters/CARLOS BARRIA/Arquivo

Um antigo detective para casos de homicídio e actual colaborador da Fox News, Rod Wheeler, iniciou uma acção judicial contra a Fox News que contém alegações potencialmente explosivas: o canal do notícias norte-americano e um poderoso apoiante de Donald Trump terão estado envolvidos na elaboração de uma notícia falsa sobre a morte de um jovem assessor de Hillary Clinton, Seth Rich, de modo a desviar as atenções da opinião pública das suspeitas da ingerência russa nas eleições presidenciais norte-americanas. Tudo isto terá sido feito sob a supervisão da Casa Branca, onde teve lugar uma reunião entre o ex-investigador Rod Wheeler, Ed Butowsky, um milionário texano, e Sean Spicer, ex-porta-voz da Casa Branca. E há mesmo referências ao acompanhamento da notícia por parte do próprio Presidente dos Estados Unidos.

A notícia é da NPR, a rádio pública norte-americana, que teve acesso ao processo.

Wheeler alega que a jornalista responsável pela referida notícia inventou citações suas para dar força ao conteúdo noticiado. E que isto foi combinado entre o canal e Ed Butowsky, um poderoso investidor de Dallas, no Texas, também comentador na Fox News, e que nos últimos anos se tornou num importante apoiante e financiador das campanhas do Partido Republicano.

A notícia falsa foi divulgada pela Fox News em Maio, tendo sido retirada uma semana depois, com o canal a assumir que não tinha fundamento.

No centro de mais um potencial escândalo a atingir Trump está a morte de Seth Rich, um funcionário do comité nacional do Partido Democrata.

Em Julho de 2016, Rich foi mortalmente baleado nas proximidades do seu apartamento na capital, Washington. Deste então, vários sites ligados a organizações da direita radical veicularam uma teoria da conspiração que alegava que Rich tinha sido responsável pelo acesso do WikiLeaks aos emails internos do Partido Democrata e que o homicídio teria sido um acto de vingança pela fuga de informação.

A teoria continua até hoje a ser defendida por destacados apoiantes do Presidente, Donald Trump, como o comentador Sean Hannity, um dos principais rostos da Fox News.

Baseando-se nesta teoria, a Fox News publicou uma notícia em que se afirmava que Rod Wheeler teria tido conhecimento de provas sobre contactos entre o WikiLeaks e Seth Rich. Apoiando-se em alegadas declarações de Wheeler, o canal acrescentava que o FBI tinha feito uma análise ao computador de Rich e que tinha encontrado aí milhares de emails trocados com o site de denúncias anónimas que se tornou um dos principais veículos de ataque contra a campanha presidencial de Hillary Clinton.

Foi este ponto que levou Wheeler a avançar para o tribunal, uma vez que o antigo detective nega ter fornecido tais informações.

As autoridades continuam a investigar a morte do democrata, tendo já afirmado que as provas recolhidas até ao momento indicam que Rich terá sido morto durante um assalto falhado.

Agora, o antigo detective revela que no dia 20 de Abril, um mês antes de a Fox News ter dado a notícia, se encontrou na Casa Branca com Butowsky, o referido milionário texano, e com o então porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, para informar este último sobre o que estava a ser investigado no caso da morte do assessor. Esta conversa decorreu pouco tempo depois de o investidor ter desafiado Wheeler a investigar o caso. No processo, que é agora divulgado, diz-se que Butowsky enviou uma mensagem de voz e de texto a informar Wheeler de que o próprio Presidente tinha revisto a notícia da Fox News antes de esta ter sido publicada.

À NPR Spicer confirma que o encontro na Casa Branca com Wheeler e Butowsky decorreu de facto, mas diz que a reunião serviu apenas para ser informado sobre o trabalho da Fox News e que desconhecia qualquer intervenção de Trump no sentido de divulgar a notícia sobre a morte de Rich. Por seu lado, Butowsky garante que estava a brincar quando referiu nas mensagens a intervenção do Presidente.

Já esta segunda-feira a Administração Trump reagiu à notícia, através da porta-voz Sarah Huckabee Sanders, que afirmou que é "completamente falso o envolvimento da Casa Branca nisto".

O presidente da Fox News, Jay Wallace, também reagiu à notícia da NPR, afirmando que não existem “provas concretas” de que as citações atribuídas a Wheeler tenham sido inventadas pela jornalista Malia Zimmerman, autora da notícia que acabaria por ser retirada.