Exposição de Paula Rego "cruza histórias pessoais e universais" em Lisboa

Centro Comercial Colombo monta mais uma das suas galerias temporárias na praça central para mostrar 59 obras de uma das mais internacionais artistas portuguesas. O mundo fantástico de Paula Rego é para ver até 27 de Setembro e com entrada livre.

<i>A Fada Azul e Pinóquio</i>, de Paula Rego, mostra bem a predilecção da pintora pelo mundo da fantasia e é uma das obras expostas no Colombo
Fotogaleria
A Fada Azul e Pinóquio, de Paula Rego, mostra bem a predilecção da pintora pelo mundo da fantasia e é uma das obras expostas no Colombo Cortesia: Carlos Pombo/Câmara Municipal de Cascais/Fundação D. Luís I/Casa das Histórias Paula Rego
Fotogaleria
O Príncipe Porco casa com a terceira irmã Cortesia: Carlos Pombo/Câmara Municipal de Cascais/Fundação D. Luís I/Casa das Histórias Paula Rego
Fotogaleria
Auto-retrato com netas Cortesia: Carlos Pombo/Câmara Municipal de Cascais/Fundação D. Luís I/Casa das Histórias Paula Rego
Fotogaleria
Jane Eyre 2001 Cortesia: Carlos Pombo/Câmara Municipal de Cascais/Fundação D. Luís I/Casa das Histórias Paula Rego
Fotogaleria
Gato branco Cortesia: Carlos Pombo/Câmara Municipal de Cascais/Fundação D. Luís I/Casa das Histórias Paula Rego

A exposição com obras originais da pintora Paula Rego, inaugurada hoje no centro comercial Colombo, em Lisboa, "cruza histórias pessoais e universais" em 59 obras (pintura, gravura e litografia).

Inaugurada ao público ao fim da manhã desta terça-feira com a presença da curadora, Catarina Alfaro, e da embaixadora convidada pela organização, a ex-ministra da Cultura Isabel Pires de Lima, a mostra vai ficar patente até 27 de Setembro com entrada livre.

"A obra da Paula Rego é muito coerente na forma como se tem organizado e permite, através da literatura e das suas próprias experiências, fazer o cruzamento de histórias pessoais e universais", declarou a curadora na inauguração.

Com o nome O mundo fantástico de Paula Rego, a exposição ficará na praça central do centro comercial Colombo, reunindo, entre outras, as pinturas Fada Azul e Pinóquio, The Cigarette e a série de 25 obras inspiradas nos romances da inglesa Charlotte Brontë.

Em declarações à agência Lusa, Isabel Pires de Lima, professora catedrática de Literatura Comparada da Universidade do Porto, revelou que tem acompanhado a obra de Paula Rego no âmbito de investigações sobre a relação entre literatura e artes visuais. "Paula Rego tem revisitado os textos clássicos de autores portugueses e estrangeiros de uma forma subversiva, virando as histórias do avesso, tornando-as contemporâneas", salientou a ex-ministra.

Entre os autores portugueses que Paula Rego, pintora de 81 anos radicada em Londres, tem abordado, estão sobretudo Eça de Queirós, Alexandre Herculano e Camilo Castelo Branco."Em muitas das pinturas, Paula Rego retira figuras femininas dos romances e subverte o seu papel de fraqueza, representando antes os homens de forma submissa", explicou a professora universitária.

Para Isabel Pires de Lima, também a obra da pintora portuguesa inspirada nos contos infantis é importante "porque desmistifica a inocência e revela toda a crueldade da natureza humana, as relações de poder na família, que se reproduzem, pois são a primeira fonte de aprendizagem na vida".

Para a ex-ministra da Cultura a apresentação desta exposição num centro comercial "é uma boa forma de levar a arte a um grande público transversal, já que o espaço é visitado por 25 milhões de pessoas por ano".

Paulo Gomes, director do centro Colombo, agradeceu a colaboração da Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, pela cedência das obras, e a da Fundação Dom Luís I, entidade que actualmente gere aquele museu que tem Catarina Alfaro, historiadora de arte e comissária desta exposição, como responsável pela programação.

A iniciativa "A Arte chegou ao Colombo" foi lançada em 2011 e contou, no primeiro ano de arranque, com a parceria do Museu Coleção Berardo na exposição dos trabalhos de quatro artistas nacionais -- Joana Vasconcelos, Miguel Palma, Susana Anágua e Isaque Pinheiro. Seguiram-se o Museu Nacional de Arte Antiga (2012), a exposição Andy Warhol - Icons (2013), a instalação interactiva The Pool, da artista norte-americana Jen Lewin (2014), e A Divina Comédia de Salvador Dalí (2015).

No ano passado, a praça central do Colombo recebeu a exposição de fotografia de Terry O'Neill - Faces of the Stars.

Recentemente, passou pelas salas de cinema em Portugal o documentário que o filho de Paula Rego fez sobre a mãe. O filme de Nick Willing é um retrato íntimo, por vezes de uma honestidade cruel, como a pintora, e está disponível em DVD.