Opinião

Islamofobia

A inserção de "especialmente durante o Ramadão", expressão que em parte nenhuma é usada por Khan, procura fazer uma insinuação caluniosa e islamofóbica.

Eis uma grave maldade do Evening Standard para com Sadiq Khan, o mayor de Londres. Num texto lúcido e corajoso que Khan escreveu lê-se: “Os seguidores de uma ideologia perversa que matam inocentes londrinos e visitas são uma profanação do Ramadão e uma rejeição dos verdadeiros valores do islão.”

Khan é muçulmano e está a responder às pessoas que querem atribuir ao islão a responsabilidade pelo massacre de London Bridge. Daí a referência ao Ramadão. Quando se lê o texto desde o início não há ambiguidade possível.

No entanto, basta tirar a passagem do contexto para a citar maldosamente, levando a crer que Khan está a dizer o que nunca disse ou escreveu: que nenhum muçulmano minimamente observante cometeria aquelas atrocidades durante o Ramadão.

No resumo que o Evening Standard fez, que serviu de subtítulo e que foi citado por outros websites como se tivesse sido dito por Sadiq Khan, lê-se: “Matar pessoas inocentes, especialmente durante o Ramadão, é uma rejeição dos verdadeiros valores da minha religião.” (“To murder innocent people, especially during Ramadan, is a rejection of the true values of my religion.”)

Isto vai além da deturpação. A inserção de “especialmente durante o Ramadão”, expressão que em parte nenhuma é usada por Khan, procura fazer uma insinuação caluniosa e islamofóbica: que o massacre é ainda mais condenável por ter sido levado a cabo durante o Ramadão.

Khan escreveu que os assassinos são uma profanação do Ramadão e do islão — e não os assassinatos. É diferente.