E se Donald Trump fosse Donna Trump? A piada “transfóbica” do Daily Show

O programa humorístico está a ser a acusado de reduzir as pessoas transgénero a um dichote. A publicação no Twitter foi apagada.

O programa é apresentado por Trevor Noah mas a piada foi feita no Twitter
Foto
O programa é apresentado por Trevor Noah mas a piada foi feita no Twitter REUTERS/Eduardo Munoz

O The Daily Show está a ser acusado de ter feito uma piada transfóbica para atingir Donald Trump. A publicação foi feita a 17 de Maio, data em que se celebra o Dia Internacional contra a Homofobia, no Twitter — e entretanto apagada, após a chuva de críticas.

Na conta do programa humorístico no Twitter, transmitido no canal norte-americano Comedy Central, foi publicada uma pergunta com resposta múltipla. “Que notícias serão reveladas na quinta-feira entre as 17h e as 18h?”, perguntava-se, com as seguintes opções de resposta: “Trump usa a Constituição como um guardanapo no KFC”; “Comey lança um ‘álbum visual’”; “Ivanka pede imunidade”; e, por fim, “Donald Trump anuncia que agora é Donna Trump”. Foi esta última opção que gerou alguma controvérsia, sobretudo na comunidade LGBT, por dar a entender que a mudança de sexo é uma condição degradante e, portanto, que pode ser usada enquanto piada.

O tweet foi entretanto apagado mas houve quem o registasse e voltasse a divulgar pelas redes sociais. Vários utilizadores do Twitter consideraram a piada ofensiva e transfóbica.

“Isto teve piada até que acabou à custa de um grupo marginalizado”, escreveu um utilizador do Twitter. “Ponham-me à frente do Daily Show. Qualificações: nenhumas, mas pelo menos não vou fazer piadas más à custa das pessoas transgénero”, publicou outra pessoa. “Uma piada sobre transgéneros? A sério? Em 2017? O que raio aconteceu ao Daily Show?”, questiona outro utilizador do Twitter. 

Ainda assim, o actual apresentador Trevor Noah – que sucedeu, em 2015, a Jon Stewart e que não estará obrigatoriamente relacionado com a gestão das redes sociais – já tem sido elogiado por ter entrevistado, no decorrer do último ano, a actriz Laverne Cox e a vocalista Laura Jane Grace, ambas trangénero. De qualquer modo, esta não é a primeira vez que o programa recebe reacções negativas às suas piadas (sobre o aborto, por exemplo) e o próprio Trevor Noah foi acusado de ter tweets antigos que faziam troça de situações que envolviam mulheres, judeus ou violência doméstica.