Navio russo afunda-se no Mar Negro

Colisão com uma embarcação de mercadorias ocorreu perto do estreito de Bósforo, devido ao nevoeiro.

Fotogaleria
Reuters/Murad Sezer
Fotogaleria
Reuters/Murad Sezer
Fotogaleria
Reuters/STRINGER

Um navio de reconhecimento russo, Liman, afundou-se nesta quinta-feira, depois de colidir com uma embarcação de mercadorias, com a bandeira do Togo. O acidente ocorreu às 11h53 locais (menos duas horas em Portugal continental), a 29 quilómetros de Kilyos, em Istambul, Turquia. Este canal liga o Mar Negro ao Mar Mediterrâneo. As 78 pessoas a bordo do Liman eram todos tripulantes e foram retirados a tempo. Três horas depois do embate entre as duas embarcações, o navio russo afundou-se e desapareceu, segundo a guarda costeira turca, citada pela agência de notícias Reuters.

A embarcação com bandeira togolesa transportava gado para a Roménia, perto do Mar Vermelho. Nenhum dos membros da tripulação desta embarcação ficaram feridos.  À hora do acidente, aquele canal navegável já tinha sido encerrado devido à má visibilidade, de acordo com a transportadora GAC.

Segundo a Reuters, o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, terá telefonado ao seu homólogo russo, Dmitri Medvedev, transmitindo-lhe o seu pesar pelo acidente, que resultou na perda do barco, mas não fez qualquer ferido.

A embarcação afundada fazia parte de uma antiga frota de investigação que a marinha russa transformou num navio de reconhecimento e estava equipado com rádio e sonar. De acordo com a imprensa russa, tinha regressado de uma viagem pelo Mediterrâneo, no final do mês de Janeiro.

Sugerir correcção