Torne-se perito

Google testa carros autónomos em situações reais

No Arizona, centenas de carrinhas estão à disposição de famílias que as queiram usar no dia-a-dia.

Foto
O director da Waymo, John Krafcik, em frente ao modelo que está a ser testado Brendan McDermid/Reuters

Oito anos depois de o Google anunciar a missão de criar carros que se conduzem sozinhos, o cenário começa agora a ser realidade num teste que arrancou há um mês com várias famílias em Phoenix, nos EUA.

Trata-se de um projecto-piloto da Waymo, a empresa da Alphabet (que é a empresa-mãe do Google) responsável pelo desenvolvimento destes veículos. Foi apresentado num comunicado do director da empresa, John Krafcik. Agora, quer encontrar pessoas para experimentar mais 500 veículos do género. “Em vez de permitir às pessoas testar os carros através de uma ou duas viagens, o objectivo deste programa é dar aos nossos participantes um acesso diário à nossa frota,” explica Krafcik.

A empresa quer perceber como é que os veículos são utilizados no dia-a-dia de pessoas reais, depois de a tecnologia ser testada ao longo de cerca de 4,8 milhões de quilómetros nas estradas americanas. Para tal, Krafcik acentua que estarão a aceitar pessoas com “histórias de vida e necessidades de transporte diferentes, que queiram conduzir e dar a sua opinião sobre os carros autónomos da Waymo”.

Para já, o modelo utilizado é uma carrinha familiar a Chrysler Pacifica Hybrid – que deve adequar-se às necessidades de diferentes famílias: desde pessoas que apenas querem deslocar-se sem a preocupação de cansaço ao conduzir, a casais com vários filhos e obrigados a viagens frequentes de carro para levar os mais novos à escola.

A ambição da empresa mantem-se a mesma que em 2009 – “desenvolver carros completamente autónomos, que não precisam de qualquer intervenção” . Porém, na fase inicial do projecto é necessário um condutor presente, embora a equipa garanta que qualquer pessoa da família pode utilizar o carro.

Não há custo para participar no programa, e o único requerimento para a inscrição (além da idade superior a 18 anos) é utilizar os carros autónomos o mais possível. Nos próximos tempos, o programa vai continuar focado na zona metropolitana do Arizona, mas é mais um sinal de que um futuro com carros sem condutor se aproxima. Para além do Google, a Ford, a Audi, a BMW, a Tesla e a Mercedes-Benz são algumas das marcas a investir para que este tipo de tecnologia destes chegue ao cidadão comum nos próximos anos.

Sugerir correcção