Televisão russa não vai transmitir o Festival da Eurovisão

Expulsão da representante russa por parte dos organizadores ucranianos resulta no cancelamento da transmissão do concurso.

Yulia Samoilova foi proibida de actuar em Kiev depois de ter estado na Crimeia ocupada.
Foto
Yulia Samoilova foi proibida de actuar em Kiev depois de ter estado na Crimeia ocupada. LUSA/RUSSIAN TV CHANNEL 1 PRESS SERVICE HANDOUT

O Canal Um russo anunciou esta sexta-feira que não irá transmitir a edição deste ano do Festival da Canção da Eurovisão. A medida segue-se à decisão da Ucrânia, país anfitrião do concurso, de proibir a participação da representante russa Yulia Samoilova.

A Ucrânia justificou a expulsão da cantora russa com a sua actuação, em 2015, na Crimeia ocupada. Kiev não reconhece a anexação da península por Moscovo e o acesso não autorizado ao território é punível com a proibição de entrada na Ucrânia.

O Governo já tinha avisado que não seriam abertas excepções por causa da Eurovisão, oferecendo duas alternativas à comitiva russa: ou enviou de outro representante que não Samoilova, ou a actuação da russa à distância, em modo de videoconferência. A Rússia rejeitou as propostas.

Moscovo, por seu turno, acusa Kiev de violar as regras de uma competição que, apesar de se centrar na música, tem sempre uma expressão política – como se observa todos os anos na distribuição dos votos pelas canções representantes de cada país. Agora, a televisão estatal russa decide encerrar o caso com o cancelamento da transmissão do concurso, em que Portugal será representado por Salvador Sobral.

Sugerir correcção