Armada apenas com um sorriso, Saffiyah Khan enfrentou a extrema-direita

De mãos nos bolsos e sorriso na cara, Saffiyah Khan enfrentou um membro de um grupo britânico de extrema-direita. A fotografia do momento tornou-se num símbolo.

Saffiyah Khan a enfrentar Ian Crossland, membro do grupo de extrema-direita EDL
Foto
Saffiyah Khan a enfrentar Ian Crossland, membro do grupo de extrema-direita EDL DR

No Reino Unido, uma fotografia tornou-se num novo símbolo de oposição à extrema-direita. Saffiyah Khan, uma jovem de Birmingham de ascendência paquistanesa e bósnia, enfrentou um membro do grupo extremista e xenófobo English Defence League (Liga de Defesa Inglesa, em português), armada com nada mais do que um sorriso.

A fotografia, que tem sido amplamente partilhada nas redes sociais, foi registada no sábado durante um protesto do movimento de extrema-direita. Segundo Saffiyah Khan, o confronto sorridente aconteceu quando a jovem interveio para defender uma mulher que usava um hijab, que estava a ser cercada e atacada com insultos racistas.

“Era uma mulher relativamente pequena”, disse Khan ao jornal britânico The Guardian. “Quando me apercebi que nada estava a ser feito [pela polícia] e que ela estava a ser completamente cercada, foi nesse momento que me meti no meio”. A britânica descreveu ainda o indivíduo que confrontou como “um homem zangado com um discurso agressivo”.

Testemunho de como a história já deu a volta ao planeta, Khan falou com a Rádio da Nova Zelândia, a quem contou que as melhores reacções que tem recebido são de pessoas que dizem o quanto a fotografia as emocionou. “Já ouvi várias histórias sobre filhas que sofrem situações semelhantes e que agora vêem-me como um exemplo a seguir”, afirmou Khan, citada pelo The Guardian.

O mesmo jornal britânico juntou as duas mulheres, vítima e heroína, num vídeo, onde tiveram oportunidade de conversar e de se conhecer a sério pela primeira vez. E Saira Zafar, a mulher que estava a ser cercada e insultada por elementos do EDL, agradeceu a Khan. "Aprecio muito o facto de teres intervindo", disse Zafar. "É muito importante ser solidário e mostrar que se algo acontecer com alguém, essa pessoa não está sozinha. Foi isso que tu fizeste, por isso obrigada", afirmou.

A deputada trabalhista Jess Phillips foi uma das personalidades a reagir ao instante registado pelo fotógrafo da Press Association Joe Giddens. Num tweet que já foi partilhado mais de 12 mil vezes desde domingo, a parlamentar critica o militante do EDL, Ian Crossland, e aplaude a atitude de Khan. “Quem é que aqui parece que tem poder, a verdadeira ‘Brummy’ [nome de quem é natural de Birmingham] à esquerda ou o EDL que migrou para a nossa cidade por um dia e não foi capaz de assimilar?”, questiona.

A manifestação do EDL juntou cerca de 100 pessoas naquela cidade inglesa e foi criticada pelos dirigentes locais do Partido Trabalhista, do Partido Liberal-Democrata e do Partido Conservador, que fizeram questão de dizer que o grupo não é e nunca será bem-vindo em Birmingham.