Auditoria à Segunda Circular anunciada em Setembro só começou no fim do ano

A auditoria foi anunciada a 2 de Setembro quando a câmara suspendeu as empreitadas de requalificação da Segunda Circular por suspeitas de “conflito de interesses”.

Foto
Rui Gaudêncio

A auditoria a todo o processo da Segunda Circular que a Câmara Municipal de Lisboa anunciou em Setembro de 2016 só começou, afinal, no fim do ano passado ou no início deste. A novidade foi dada esta quarta-feira pelo vereador das Finanças, que não conseguiu precisar exactamente o princípio desse inquérito, mas garantiu que em Abril estará pronto.

A auditoria foi anunciada a 2 de Setembro por Fernando Medina, quando a câmara decidiu suspender as empreitadas de requalificação da Segunda Circular por suspeitas de “conflito de interesses” relativas à empresa que elaborou o projecto de pavimentos (que, simultaneamente, é também fornecedora de um dos componentes propostos).

Na ocasião, o presidente da câmara disse em conferência de imprensa que tinha decidido “abrir inquérito no sentido de apurar todos os factos e responsabilidades” e admitia até a hipótese de enviar as conclusões de tal inquérito à Autoridade da Concorrência, à Ordem dos Engenheiros e ao Ministério Público.

Cinco meses depois, ainda não há fumo branco sobre essa auditoria. O PÚBLICO questionou a autarquia sobre o tema há mais de um mês, a meio de Janeiro, mas ficou sem resposta. Esta quarta-feira, na reunião pública da câmara, o PSD trouxe o assunto à baila. O vereador António Prôa perguntou se a auditoria já estava feita e quais as conclusões da mesma.

A resposta veio de João Paulo Saraiva, responsável pelas Finanças da autarquia. “Nós queremos uma auditoria bem feita”, começou por dizer. “De facto teve certa dificuldade de arranque porque fomos à procura de um perito externo”, disse Saraiva, que afirmou que encontrar esse perito foi um processo moroso, “para que não houvesse dúvida quanto à qualidade” do mesmo.

Assim, “a auditoria terá começado em final de Dezembro, início de Janeiro”, afirmou o vereador, que promete “para Abril a conclusão dos trabalhos”. João Paulo Saraiva desvalorizou o atraso e sublinhou que ele até foi benéfico. “Fomos à procura de peritos, do melhor que havia, e encontrámos.”