Os talent shows dominaram a primeira semi-final do Festival da Canção

O concurso regressou de cara lavada neste domingo e elegeu os primeiros quatro finalistas.

Os Viva La Diva cantaram uma música de Nuno Gonçalves
Foto
Os Viva La Diva cantaram uma música de Nuno Gonçalves DR

Estão escolhidos os primeiros quatro finalistas da edição 2017 do Festival da Canção. Nuno Feist, Rita Redshoes, Luísa Sobral e Nuno Gonçalves viram este domingo os seus temas passarem a primeira fase do renovado concurso de música da RTP, escolhidos entre as oito canções em competição. Os intérpretes que deram corpo a essas composições e que chegam à final do Festival da Canção – respectivamente, Fernando Daniel, Deolinda Kinzimba, Salvador Sobral e os Viva la Diva – têm em comum o facto de terem participado em concursos de talentos (tal como Rui Drumond, que ficou pelo caminho).

Poema a Dois, Fernando Daniel

Compositor: Nuno Feist

Fernando Daniel, vencedor da quarta edição do The Voice, conquistou os telespectadores com uma canção de Nuno Feist, Poema a Dois, a terceira a ser interpretada nas oito músicas apresentadas. À RTP, Nuno Feist lembrava que Portugal não é um país “que faz canções da Adele ou pops suecos". "Não nos corre nas veias, não vale a pena estarmos a imitar”. Por isso, diz ter procurado “um tema que mantivesse a nossa identidade”.

O Que Eu Vi Nos Meus Sonhos, Deolinda Kinzimba

Compositor: Rita Redshoes

Também do The Voice chegou Deolinda Kinzimba, vencedora da terceira edição do concurso, que interpretou um tema composto por Rita Redshoes. A cantora é a única intérprete feminina (a solo) a chegar, para já, à final e é nesse factor diferenciador que aposta. “Arrisco-me a dizer que o que me distingue deles é o meu estilo musical, e a forma de cantar por ser mulher neste caso", confessou a cantora de O Que Eu Vi Nos Meus Sonhos. “As pessoas esperam e precisam ver um grande espectáculo para poderem votar, e isso engloba muitas coisas a serem avaliadas a começar na voz, música, performance, entre outras. A junção de todos estes elementos é que vai pesar na decisão de votar ou não”, antecipou a artista.

Amar pelos Dois, Salvador Sobral

Compositor: Luísa Sobral

Dos irmãos Sobral chegou a Amar pelos Dois, escrita por Luísa Sobral e a pensar na voz de Salvador (Ídolos, SIC). Uma canção em que a “harmonia e a melodia que remetem um pouco para o cancioneiro americano e ao mesmo tempo para a bossa-nova”, descreveu o cantor, que foi o preferido do júri. “O mais importante é transmitir emoções. Sejam elas quais forem”, acrescentou.

Nova Glória, Viva La Diva

Compositor: Nuno Gonçalves

Chegam também à final também os Viva La Diva, o trio composto por Kika Cardoso (vencedora do programa de talentos Factor X, SIC), Luís Peças e João Paulo Ferreira, com um tema de Nuno Gonçalves, dos The Gift. Nova Glória foi a última canção a subir ao palco. “A música tem de ser algo mais do que vender ou não vender. Gosto de dar esperança às pessoas pela música e queria algo que reflectisse essa esperança”, contou o compositor.

Dora, João Carlos Calixto, Inês Lopes Gonçalves, Tozé Brito, Ramon Galarza, Nuno Markl, Inês Menezes e Gabriela Schaaf fizeram parte de um júri presidido por Júlio Isidro.

A segunda meia-final acontece a 26 de Fevereiro e dela resultarão mais quatro finalistas. A escolha do músico que este ano representará Portugal no Festival da Eurovisão, que este ano acontece na Ucrânia, será decidida a 5 de Março.