A1 já tem quatro carregadores rápidos de carros eléctricos

Usar os equipamentos instalados pela EDP nas estações de serviço da Repsol em Leiria e Antuã, na auto-estrada que liga Lisboa e Porto, vai ser temporariamente gratuito.

Além da auto-estrada, a EDP também instalou carregadores rápidos em Aveiro, Évora, Vila Real, Viana do Castelo e Valença
Foto
Além da auto-estrada, a EDP também instalou carregadores rápidos em Aveiro, Évora, Vila Real, Viana do Castelo e Valença Dário Cruz

A EDP e a Repsol chegaram a acordo para instalar quatro carregadores rápidos de veículos eléctricos em duas estações de serviço da petrolífera na A1: Leiria e Antuã. Com a instalação destes equipamentos com 50 kVA nos sentidos Norte/Sul e Sul/Norte da auto-estrada que liga Lisboa e Porto, bastarão 20 minutos para carregar 80% da bateria de um carro eléctrico. "A maioria dos veículos eléctricos" conseguirá assim, "com uma só paragem, fazer a ligação entre as duas maiores cidades do país", frisou a Repsol, em comunicado.

Estes quatro pontos de carregamento “já estão a funcionar em pleno”, disse ao PÚBLICO fonte oficial da EDP, esclarecendo que “os carregamentos são totalmente gratuitos neste momento, só começando a ser pagos quando o sistema [de facturação] da Mobi.e entrar em funcionamento”. Nessa data, quando as empresas que comercializam electricidade puderem começar a cobrar o serviço, “a EDP adoptará um tarifário em linha com o mercado”, adianta a empresa, sem concretizar. Quando passarem a ser pagos, os carregamentos serão cobrados pela energia efectivamente consumida e não pelo tempo de ligação ao ponto.

Em Dezembro, em declarações ao PÚBLICO, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, assegurou que o início da cobrança pelos carregamentos eléctricos na rede Mobi.e (que será feita através de um cartão de carregamento ligada à empresa comercializadora com a qual o condutor tenha contrato) não passará do final do primeiro trimestre. Neste momento, a mobilidade eléctrica continua a ser totalmente subsidiada pelos restantes consumidores de electricidade.

Além dos pontos de carregamento na auto-estrada que liga Porto e Lisboa, a EDP também instalou recentemente cinco pontos de carregamento rápido nas cidades de Aveiro, Évora, Vila Real, Viana do Castelo e Valença, no âmbito de um concurso público lançado pelo Governo. Dos cinco pontos de carregamento instalados nas cidades, os de Aveiro e Vila Real já estão em funcionamento e o de Valença também estará a partir desta terça-feira, adiantou a EDP. Quanto a Viana do Castelo e Évora, a expectativa é que estejam operacionais na próxima semana.

A empresa explica ter decidido que em 2017 “não haverá um custo pelo carregamento” nestes cinco pontos. A partir de 2018, “carregar 80% da bateria de um BMW i3 custará entre 2,3 e 3,1 euros, dependendo do posto de carregamento”, exemplifica a EDP. “No caso de um Nissan Leaf, o custo irá variar entre 3,5 e 4,8 euros”, adiantou a empresa, lembrando que a tecnologia Mobi.e é compatível com todas as marcas de veículos.

Trata-se de valores bastantes superiores ao intervalo entre 1,5 a 3 euros adiantado pelo ministro do Ambiente em Dezembro, a propósito dos resultados do concurso público para instalação de carregadores em várias cidades do país, no qual participaram, além da EDP, a Prio (que ganhou Coimbra) e a Mobilectric, a empresa do grupo C. Santos, que garantiu pontos de carregamento em Lisboa, Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Braga, Cascais e Loures.

Sobre a instalação de novos pontos de carregamento, a EDP disse ao PÚBLICO que existe vontade de "alargar a actual oferta a curto prazo" e que "os planos de expansão da rede de pontos de carregamento estão, neste momento, sob avaliação".