Bebidas dietéticas e sem açúcar não contribuem para a perda de peso

Um estudo concluiu que as bebidas associadas ao emagrecimento podem ter o efeito oposto.

Foto
fernando veludo n/factos

As bebidas diatéticas e sem açúcar não são, ao contrário do que se pudesse pensar, benéficas para a perda de peso, podendo até contribuir para o efeito contrário do pretendido.

Investigadores do Imperial College em Londres realizaram uma revisão de dezenas de estudos que remontam até há 30 anos para produzir um estudo, publicado no jornal PLOS One, onde se conclui que não existem provas suficientemente conclusivas de que as bebidas sem açúcar previnam o aumento do peso, os diabetes de tipo 2 ou a manutenção de um Índice de Massa Corporal recomendável, cita o Telegraph.

Um dos factores que explica esta conclusão é o facto de estas bebidas alegadamente dietéticas serem artificialmente adocicadas, pelo que activam, na mesma, os receptores no cérebro relativos aos doces. Isto apesar de estes produtos possuírem menos calorias do que as bebidas com açúcar.

Segundo os autores do trabalho, o facto de a maioria das pessoas encarar este tipo de bebidas como saudáveis pode, juntamente com o activação dos referidos receptores do cérebro, levar a um consumo exagerado: “A percepção comum, e que pode ser influenciada pelo marketing da indústria, é que por as bebidas dietéticas terem menos açúcar, são mais saudáveis e ajudam na perda de peso quando utilizadas como substitutas da versão com açúcar”, explica o professor Christopher Millet, investigador do Imperial School of Public Health, citado pelo jornal britânico.

Millet acrescenta que não foram encontradas provas que sustentem os benefícios das bebidas sem açúcar e que “longe de ajudarem a resolver a crise de obesidade global, as bebidas artificialmente adocicadas podem contribuir para o problema e não devem ser promovidas como parte de uma dieta saudável”.