Torne-se perito

Que território sírio ainda está nas mãos dos rebeldes?

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, os grupos que combatem Bashar al-Assad têm 15% do país nas mãos. Mas em muitas zonas perdem terreno ou estão cercados.

Foto
Membro das forças pró-governamentais da Síria vigia de longe a retirada de habitantes de Alepo AFP/YOUSSEF KARWASHAN

Com o início da evacuação dos bairros de Alepo, que era um dos grandes bastiões dos rebeldes na Síria, estes passam a controlar apenas partes de regiões neste país em guerra, sobretudo no noroeste.

Contando com as regiões onde estão aliados ao grupo Fatah al-Sham (antes conhecida como Frente al-Nusra, antigo braço sírio da Al Qaeda), controlam 15% do território, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. Os combatentes serão cerca de cem mil, de acordo com um relatório do Instituto de Estudos da Guerra.

Província de Alepo

Depois de terem perdido o controlo quase total dos bairros do leste e do sul da capital provincial, Alepo, os rebeldes dominam ainda localidades a oeste, nomeadamente Atareb e Daret Ezza, assim como as cidades de Kafarhamra, Hreitane, Azaz e Marea dans, no norte da província.

PÚBLICO -
Aumentar

Província de Idlib

Esta província do nordeste é a última praça forte da rebelião, controlada na quase totalidade pelo Exército da Conquista, uam coligação de rebeldes islamistas (Ahrar al-sham e Faylaq al-sham) e de jihadistas da Fatah al-Sham.

Duas localidades xiitas, Foua et Kafraya, escaparam à rebelião e são controladas pelo regime de Bashar al-Assad.

Vizinha de Alepo, Idlib dá acesso à fronteira trurca e a uma grande reserva de combatentes, nomeadamente os que chegam de regiões que passaram a ser controladas pelo regime.

Províncias de Deraa e Quneitra

A maior parte da província meridional de Deraa, fronteira à Jordânia, é controlada por grupos rebeldes. Mas a cidade de Deraa, considerada o berço da revolta contra Assad (em 2011), está em grande parte nas mãos das forças pró-Damasco. A província de Quneitra, próxima da linha de frente dos Montes Golã, está nas mãos dos rebeldes.

Ghuta Oriental

Os rebeldes controlam entre 40 e 50% desta província, junto ao leste de Damasco. Várias localidades estão cercadas pelas forças de Assad, que nos últimos meses fizeram grandes avanços no terreno. Também houve acordos que levaram à retirada dos rebeldes ou à negociação da sua rendição (aceitaram ser levados para Idlib, para onde o regime também pretende levar rebeldes e civis de Alepo).

"Desmantelar a inssureição em Ghuta Oriental vai ser o grande objectivo do regime em 2017", diz Aron Lund, da Century Fondation.

Província de Homs

Nesta província do centro da Síria os rebeldes controlam as cidades emblemáticas de Rastane, Talbissé e Houlé; o resto do territótio está nas mãos do regime.

Província de Latakia

Aqui, na região oeste do país, os rebeldes concentram-se na zona montanhosa junto à fronteira turca. O resto da província está nas mãos do regime de Assad.

Sugerir correcção