Pedro Lomba deixa Gabinete de Estudos do PSD

Ex-secretário de Estado já pediu a Passos para ser substituído. Tarefa "exige compromisso de tempo incompatível" com a vida de advogado e professor universitário

Pedro Lombra foi secretário de Estado de Pedro Passos Coelho
Foto
Pedro Lombra foi secretário de Estado de Pedro Passos Coelho RUI GAUDêNCIO

Pedro Lomba vai deixar a coordenação do Gabinete de Estudos do PSD e já o comunicou ao líder social-democrata. “Pedi a Pedro Passos Coelho a minha substituição para poder dedicar-me integralmente à minha vida profissional como advogado e universitário”, disse ao PÚBLICO.

Lomba foi indicado por Passos Coelho para a direcção do Gabinete de Estudos em Abril, após o Congresso de Espinho que reconduziu Passos na liderança do partido. Na altura, foram também escolhidos os nomes para os outros órgãos do PSD de perfil semelhante: o Instituto Sá-Carneiro, coordenado pelo antigo presidente da AICEP, Pedro Reis, e o Conselho Estratégico, liderado por José Matos Correia, que acaba de anunciar a sua primeira reunião.

“Um gabinete de estudos de um partido trabalha um leque de matérias vasto, desde a preparação de reformas sectoriais à reforma urgente das instituições públicas e, sobretudo, os novos temas, como a identificação das próprias bases sociais das reformas”, diz Lomba, que foi secretário de Estado adjunto do ministro adjunto Miguel Poiares Maduro (2013-15) e por breves dias secretário de Estado adjunto do ministro dos Assuntos Parlamentares Carlos Costa Neves. “Isso exige um compromisso de tempo incompatível com as minhas actuais circunstâncias de vida.” O jurista diz que Passos participou em algumas reuniões do gabinete de estudos e elogia o “grande empenho e conhecimento técnico e político” do líder do partido.

Pedro Lomba, um independente que se estreou na vida política no Governo de Passos, é consultor na PLMJ e assistente na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

O Gabinete de Estudos do PSD tem como objectivo a definição, a longo prazo, de linhas programáticas para os programas eleitorais do partido. O PS também tem um gabinete de estudos, hoje liderado pelo jurista João Tiago Silveira, bem como o CDS, cujo director é Diogo Feyo.

O PSD ainda não nomeou o sucessor de Pedro Lomba.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações