Bolsa de 1,9 milhões de euros atribuída a cientista de Coimbra para estudo do anti-racismo

A investigadora Silvia Rodriguéz Maeso, do Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, ganhou uma bolsa de 1,9 milhões de euros do Conselho Europeu de Investigação (ERC, na sigla em inglês).

Esta bolsa de consolidação destina-se a concretizar o projecto de investigação “Politics – The politics of anti-racism in Europe and Latin America: knowledge production, decision-making and collective struggles”, projecto que tem como objectivo aprofundar o conhecimento sobre o anti-racismo.

Com este projecto, Silvia Rodriguéz Maeso procura “uma maior compreensão sobre a forma como as injustiças historicamente enraizadas estão a ser questionadas por instituições e movimentos sociais de base”.

O estudo vai analisar “processos de produção de conhecimento sobre 'raça' e (anti)racismo nas esferas da política governamental (inter)nacional, universidades públicas e movimentos sociais”, segundo com uma nota divulgada esta segunda-feira pelo CES.

Vai ainda estudar “os múltiplos caminhos de denúncia e mobilização colectiva contra o racismo quotidiano em relação às práticas policiais e às representações sobre (anti)racismo nos meios de comunicação social”.

Doutorada em Sociologia Política (pela Universidade do País Basco), Silvia Maeso é investigadora principal do CES, onde integra a equipa do Núcleo de Estudos sobre Democracia, Cidadania e Direito (DECIDe). É professora nos programas de doutoramento Democracia no Século XXI e Human Rights in Contemporary Societies e no mestrado internacional Roads to Democracy(ies) (pela Universidade de e pela Universidade de Siegen, na Alemanha).

Neste concurso para a bolsa de consolidação, o ERC recebeu mais de 2300 candidaturas, com apenas cerca de 10% a conseguirem aprovação. O objectivo do ERC é o de apoiar os investigadores numa fase em que estão a consolidar as suas equipas de investigação independentes.

Sugerir correcção