PS mantém confiança no ministro da Educação e critica "oportunismo" de CDS

O deputado socialista Profírio da Silva diz que demissão de chefe de gabinete do secretário de Estado da Juventude foi provocada por uma "historieta" que foi "montada por um ex-secretário de Estado".

Profírio da Silva acusa CDS-PP de explorar "historietas" em vez de discutir políticas de educação e apresentar alternativas
Foto
Profírio da Silva acusa CDS-PP de explorar "historietas" em vez de discutir políticas de educação e apresentar alternativas Daniel Rocha

O deputado socialista Porfírio da Silva afirmou esta sexta-feira que a posição do CDS-PP, de pedir a demissão do ministro da Educação, é "completamente oportunista" e que o PS mantém a confiança em Tiago Brandão Rodrigues.

"A posição do CDS-PP é completamente oportunista e irresponsável, porque não curou de compreender o que estava em causa e aproveita qualquer história da carochinha para tentar confundir as situações", afirmou o também secretário nacional do PS.

Segundo o deputado, o "ano lectivo começou bem, o Ministério da Educação está a cumprir e a oposição de direita sem alternativas tem de se agarrar, claramente, a histórias da carochinha, porque é o que está aqui em causa".

"Esta historieta é montada por um ex-secretário de Estado que sendo responsável por um despacho de nomeação com informação falsa, nunca denunciou essa situação. Teve oportunidade de esclarecer no Parlamento e nunca esclareceu o assunto e vem agora acusar sem nenhuma base o ministro da Educação", sublinhou.

Para o deputado, aquilo é "inadmissível", mas "muito pior" é o CDS-PP explorar "historietas" em vez de discutir políticas de educação e apresentar alternativas.

"É preciso que fique claro que isto não são os métodos apropriados. O Partido Socialista mantém a confiança total no ministro da Educação e na sua equipa", declarou.

O CDS-PP afirmou nesta sexta-feira que o ministro da Educação não tem condições para continuar no cargo, depois de ter alegadamente ocultado a situação de falsas declarações do chefe de gabinete do secretário de Estado da Juventude e Desporto.

O chefe de gabinete do secretário de Estado da Juventude e Desporto, Nuno Félix, demitiu-se esta sexta-feira, depois de ter sido tornado público que não concluiu as duas licenciaturas que declarou ter.