António Domingues saiu do BPI com 56 mil acções

O presidente da CGD deixou o cargo anterior com acções no valor de 62 mil euros e opções no valor de 233 mil euros.

António Domingues trabalhou durante 27 anos no BPI
Foto
António Domingues trabalhou durante 27 anos no BPI guilherme marques/arquivo

António Domingues recebeu 56.042 acções do BPI quando deixou o conselho de administração deste banco, a 30 de Junho de 2016, para assumir a presidência da Caixa Geral de Depósitos. O seu valor é de 62 mil euros, aos quais acrescem os 233 mil euros referentes a 426.820 opções de compra (que só podem ser exercidas a partir de Julho de 2018).

Os dados constam do relatório e contas do BPI relativo ao primeiro semestre, que é citado pelo jornal Eco. Trata-se de uma prática comum na banca. António Domingues poderá ter de declarar a posse daquelas acções à Inspecção-Geral de Finanças, caso não as tenha ainda alienado, assim como a declaração de incompatibilidades e impedimentos à Procuradoria-Geral da República.

Nesta segunda-feira, o PSD fez saber que quer conhecer "todas as participações e interesses patrimoniais e contratuais que [o gestor] detenha, directa ou indirectamente, na empresa na qual irá exercer funções ou em qualquer outra, incluindo concorrentes". Antes de assumir a presidência da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues esteve no BPI durante 27 anos.

Sugerir correcção