PSD vai insistir nos limites aos salários dos gestores públicos

Votações em comissão permitiram que decreto governamental se mantivesse em vigor.

“O PSD vai voltar a trazer o salário dos gestores ao plenário”, disse Leitão Amaro
Foto
“O PSD vai voltar a trazer o salário dos gestores ao plenário”, disse Leitão Amaro daniel rocha

O PSD vai apresentar nesta tarde um projecto de lei para limitar os salários dos gestores públicos depois de não ter havido alterações aprovadas esta manhã em comissão. O CDS lamenta o “episódio infeliz”.

“O PSD vai voltar a trazer o salário dos gestores ao plenário”, assegurou ao PÚBLICO o deputado António Leitão Amaro, após as votações sobre a matéria na Comissão de Orçamento e Finanças. No mês passado, o PCP e BE tinham votado contra a apreciação parlamentar do decreto do Governo que colocava uma excepção aos vencimentos dos gestores da Caixa Geral de Depósitos.

A bancada comunista alegou, na altura, que iria apresentar propostas de alteração na especialidade. Foram votadas esta manhã, mas o PCP só colocou à votação os limites aos salários dos gestores que foram chumbados pelo PS e pelo PSD. Os sociais-democratas justificam o seu voto com a discordância dos limites propostos. A bancada comunista retirou as restantes propostas de alteração ao Estatuto do Gestor Público.

Como esta votação implica a manutenção do decreto em vigor, o PSD vai propor uma nova alteração em projecto de lei. O CDS, para já, lamenta a posição dos partidos que permitiu que tudo ficasse na mesma. “É uma pena e uma oportunidade perdida que os gestores da Caixa voltassem a ter regras e limites nas suas remunerações”, disse Cecília Meireles, vice-presidente do CDS.