Opinião

De viva voz

Vozes novas para uma belíssima herança de séculos

Findos os festivais de Verão, começam os concertos de Outono. E a lista do que se anuncia vai crescendo. Depois de Caetano Veloso com Teresa Cristina, segue-se LLoyd Cole, ainda este mês, anunciam-se para Outubro Aline Frazão, Teresa Salgueiro, Moreno Veloso ou Zélia Duncan com Zeca Baleiro. Já em Novembro, Djavan e aquela que se apresenta como a “maior edição de sempre” do Misty Fest (35 espectáculos em 19 salas de 11 cidades). Aqui estarão nomes como Rodrigo Leão, Wim Mertens, Enrico Rava, Hindi Zahara, Dom La Nena, Selma Uamusse, Carmen Souza & Theo Pascal, Andrew Bird, José James, Cass McCombs, Melingo, Piers Faccini, Peter Broderick, Dino D’Santiago e Teresa Lopes Alves. Todos de viva voz, claro, mesmo que a voz deles seja outro instrumento. Mas há, também, um projecto a que foi dado o nome De Viva Voz. E é deste, pela sua singularidade, que aqui falaremos.

O que é? É o canto feminino de raiz ancestral, despojado de artifícios, concedendo hoje vozes novas a uma belíssima herança de séculos. Quatro grupos corais femininos, todos eles portugueses (porque aqui a “viva voz” é de Portugal), mergulham num repertório que vem dos cantos rurais, de trabalho, de embalo, de louvação, de celebração da vida e dos seus ciclos naturais. É, como o próprio subtítulo do espectáculo indica, um canto profundo a capella, sem qualquer outro instrumento para lá das vozes, que reunirá em palco os grupos Cramol, Maria Monda, Segue-me à Capella e Sopa de Pedra. Não são os únicos grupos de canto de mulheres em Portugal, há mais, mas a sua união inédita num projecto desta dimensão é em si histórica. E desafiadora. Porque não se trata de rememorar coisas do passado, mas sim de dar voz a algo que vem do fundo da alma portuguesa, projectando no presente a riqueza desta arte a que não faltará futuro.

Quem já as ouviu, sabe ao que irá. E não faltará à chamada. A direcção artística é da cantora e compositora Amélia Muge e o palco que as espera é o do lisboeta Tivoli, no dia 12 de Novembro.