Londres é onde um polícia “pára” a marcha LGBT para pedir o namorado em casamento

Agente quebrou o protocolo para se ajoelhar e fazer o pedido. O namorado aceitou. As redes sociais exultaram.

Agente da polícia ajoelha-se para o pedido de casamento
Foto
Agente da polícia ajoelha-se para o pedido de casamento MET LGBT

A marcha de orgulho LGBT que encheu as ruas do centro de Londres neste sábado vai ficar na memória por um acontecimento inesperado: um agente da polícia metropolitana quebrou o protocolo, abeirou-se das baias de segurança no passeio, ajoelhou-se e pediu o companheiro em casamento. Surpreendido, o outro homem demorou uns segundos até responder: “Sim”.

Fotografado e gravado, o momento foi invariavelmente partilhado nas redes sociais, onde teve um impacto proporcional à imprevisibilidade da situação. A MET LGBT, uma associação de apoio à comunidade no seio da polícia metropolitana, viu a sua fotografia ser partilhada no Twitter por mais de dois mil utilizadores. É a imagem que acompanha este artigo.

O interesse que o pedido de casamento está a provocar online é mais bem medido, no entanto, pelo número de visualizações que tem o vídeo gravado e partilhado no Facebook pelo canal de televisão britânico ITV: mais de 12 milhões em cerca de 24 horas, a que acrescem 170 mil partilhas, quase 400 mil “gostos” e mais de 16 mil comentários.

“Estou tão orgulhosa de viver num país em que isto é aceite. Há não muito tempo, isto seria ilegal. Agora, um agente em uniforme pode expressar a sua sexualidade abertamente. [Sinto-me] igualmente orgulhosa por estar casada com um grande bobby [polícia] inglês”, exclama uma utilizadora do Facebook num dos comentários mais populares da publicação da ITV.

Embora o mais mediático dos pedidos de casamento na marcha de orgulho LGBT deste ano, não foi o único. Houve pelo menos mais um, desta vez entre dois agentes da polícia. A MET LGBT voltou a partilhar o momento no Twitter: “Ele também disse que sim”.

O novo presidente da câmara de Londres, o trabalhista Sadiq Khan, discursou no final da marcha – que foi dedicada às vítimas do ataque homofóbico de Orlando – e sublinhou que a comunidade LGBT deve sentir-se em casa na capital britânica: “Vocês são bem-vindos aqui”.

Sadiq Khan não se limitou a discursar. Marchou. No final, partilhou nas redes sociais fotografias no desfile com uma curta mensagem: “Londres é uma das cidades do mundo mais amigáveis para [a comunidade] LGBT+ – e eu sinto-me muito orgulhoso de ser o vosso mayor. Obrigado às centenas de milhares de londrinos que se juntaram a nós”.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações