Fotogaleria
Joana Estrela
Fotogaleria
Joana Estrela

Joana Estrela edita o premiado livro ilustrado Mana

Publicado pela Planeta Tangerina, o livro Mana inspira-se na relação da ilustradora de 26 anos com a irmã mais nova

O livro para a infância Mana, que valeu à autora e ilustradora portuguesa Joana Estrela o Prémio Internacional de Serpa para Álbum Ilustrado, acaba de ser publicado pela Planeta Tangerina.

Mana surge como uma carta que uma rapariga escreve à irmã mais nova, com queixas e lamúrias sobre o comportamento dela, mas ao longo do texto a narradora vai suavizando as críticas e recordando os pontos em comum com a "companheira de brigas e brincadeiras".

Joana Estrela, 26 anos, tinha o projecto deste livro em hibernação depois de o ter apresentado, sem grande sucesso, a algumas editoras com vista à publicação. "É um livro um pouco alternativo e precisava de um 'feedback' de uma editora para o continuar. O que eu gostei do concurso é que aceitava projectos de livros, que depois pudessem ainda ser trabalhados", contou à agência Lusa.

PÚBLICO -
Foto
Joana Estrela

Conquistado o prémio internacional, Joana Estrela pôde finalizar o livro, cujo mote se inspira na sua própria relação com a irmã, três anos mais nova. "Comecei por escrever uma lista de coisas que a minha irmã me fazia e o livro foi-se construindo a partir daí". Quando foi distinguida com aquele prémio, o júri elogiou-lhe o recurso "a uma grande variedade de linguagens, tanto ao nível das imagens como das palavras".

Escrever para crianças: "um mundo novo"

Visualmente, Mana tem detalhes que remetem para a infância e para a forma como as crianças desenham. Joana Estrela usou lápis de carvão, lápis de cor e incluiu alguns desenhos que a irmã fez em pequena. "Gosto de livros que têm pormenores, nos quais se descobrem coisas a cada nova leitura", disse Joana Estrela, para quem a escrita de um livro para crianças é muito diferente de todas as coisas que já fez. "É todo um mundo novo. Pensar na escrita para crianças é como escrever poesia, é preciso ter mais atenção ao ritmo das palavras", explicou.

Nascida em Penafiel em 1990, Joana Estrela estudou Design de Comunicação na Faculdade de Belas Artes do Porto, onde vive actualmente. Em 2014 publicou a banda desenhada Propaganda, um diário gráfico que regista a temporada que viveu na Lituânia, entre 2012 e 2013, como voluntária da Liga Gay Lituana.

Na página oficial na Internet é possível ler ainda outros trabalhos na área da ilustração e da banda desenhada, como Hoje não janto rissóis e Os vestidos do Tiago, um livro pequenino que aborda o tema da sexualidade e da identidade de género.

Este ano Joana Estrela foi ainda uma das artistas seleccionadas para a Ilustrarte - Bienal Internacional de Ilustração para a Infância, com uma série de ilustrações bordadas em tecido, inspiradas na história da Santa Quitéria.

Actualmente, Joana Estrela estuda, realiza workshops de banda desenhada e escrita criativa visual e está a preparar um novo livro, a partir da história de Antónia Rodrigues, que se disfarçou de homem para combater como militar pela Coroa Portuguesa, no século XVI.