Design português recebe seis European Design Awards, que em 2017 são no Porto

Teatro Nacional D. Maria II, revista da Fnac ou Porto Sandeman entre os projectos premiados. Porto será a cidade anfitriã da 11.ª edição.

Fotogaleria
Revista Estante DR
Fotogaleria
FBA DR
Fotogaleria
Uma Brand Studio
Fotogaleria
Bürocratik DR
Fotogaleria
R2 Filipe Ferreira
Fotogaleria
Volta Nuno Moreira

Seis pratas e um bronze para seis agências portuguesas – este é o balanço da participação do design de Portugal nos European Design Awards, que foram entregues sábado em Viena, na Áustria. Depois de, em 2014, a R2 ter sido considerada a Agência do Ano, em 2016 volta a ser premiada e a também portuguesa Bürocratik foi distinguida em duas categorias. A cidade do Porto é a anfitriã da cerimónia de 2017.

Na sala de espectáculos Musik und Theater (MuTh) vienense, os R2, ou os designers portugueses Lizá Ramalho e Artur Rebelo, voltaram a ser distinguidos com uma prata na categoria Company Logo pela nova imagem do Teatro Nacional D. Maria II, um logotipo criado em 2015 por encomenda da nova direcção do teatro. Do logo anterior, que “só valorizava o monumento” através da reprodução da sua fachada, como descrevem os designers no site dos prémios, interpretaram as iniciais DMII (Dona Maria II) e focaram-se na letra M como foco central de um logotipo que é “essencialmente tipográfico”. É o nono prémio para os R2 na história dos prémios.

Também sobre tipografia e tipos de letra, mas especificamente na categoria Original Typeface, a agência Bürocratik recebeu um dos seus dois prémios com um bronze para a sua fonte Nómada, criada pelos conimbricenses Bruno Rodrigues e Adriano Esteves para um projecto que não se viria a concretizar. A Bürocratik obteve ainda uma prata Miscellanneous Digital pelo seu trabalho na plataforma digital Quiver, um espaço de armazenamento e partilha de ficheiros com app e site. Esta foi a terceira vez consecutiva que a Bürocratik foi premiada neste evento.

Os décimos European Design Awards distinguiram ainda a revista Estante - lançada em Abril de 2014 pelas lojas Fnac e produzida pela agência Adagietto -, que tem como director de arte José Séneca, com uma prata na categoria Magazines.

Entre os portugueses premiados contam-se ainda as embalagens e projecto para a Sandeman, uma prata na categoria Packaging Alcoholic Drinks da autoria da agência Volta Branding & Digital Studio. Criada para assinalar os 225 anos da vinícola do Porto, com Pedro Vareta como director criativo, o projecto criou seis histórias para packs de seis garrafas numeradas de Porto vintage de 2000.

Já de volta à cultura, o Uma Brand Studio recebeu a sua prata na categoria de logos de marcas com o trabalho feito no âmbito do Prémio Novos Artistas da Fundação EDP – criação da identidade visual para a edição de 2015 que teve como directores criativos Gonçalo Cabral e Teresa Nunes. A FBA criou com a Almedina um livro dirigido por João Bicker que venceu uma prata na secção de Catálogos Artísticos e dedicado à prática do design gráfico. O Design Gráfico como Prática de Clarificação é como um manual que passa em revista não só alguns projectos e métodos da própria agência como também o seu espaço e historial.

Os European Design Awards foram criados em 2006 e distinguem anualmente o melhor do design gráfico, design de exposições, ilustração e design digital. Os projectos a concurso são autopropostos e o seu júri é composto por editores de revistas especializadas do sector. No ano passado, a agência White Studio foi eleita Best of Show pela muito premiada identidade visual da cidade do Porto (2015). Na cerimónia de sábado, a organização anunciou que a próxima cidade a receber o evento será o Porto, deixando para trás cidades como Milão ou Atenas, que também eram candidatas a receber os prémios.