Sanders volta a derrotar Clinton e Trump vence sem surpresas

Senador do Vermont ganha na Virgínia Ocidental com 15 pontos de vantagem, mas só conquista mais cinco delegados do que a antiga secretária de Estado. No Partido Republicano, Donald Trump já não tem adversários.

Bernie Sanders conseguiu mais uma vitória entre os democratas
Fotogaleria
Bernie Sanders conseguiu mais uma vitória entre os democratas Jim Urquhart/Reuters
Fotogaleria
Trump é o presumível nomeado no Partido Republicano Jim Urquhart/Reuters

A corrida a dois no Partido Democrata vai manter-se durante mais algum tempo. Depois de ter deixado claro que não pretende desistir, Bernie Sanders venceu nesta terça-feira as eleições primárias no estado da Virgínia Ocidental. O senador arrecadou 51% dos votos, contra 36% de Hillary Clinton.

Em causa na Virgínia Ocidental estão 29 delegados, distribuídos (como acontece sempre no Partido Democrata) de forma proporcional; isto significa que, apesar da vitória com 15 pontos de vantagem, Bernie Sanders conquistou apenas mais cinco delegados do que Hillary Clinton.

No total desde o início das primárias, em Fevereiro, o senador tem agora 1430 delegados contra os 1716 da antiga secretária de Estado. Clinton conta ainda com uma larga vantagem entre os superdelgados (mais de 700 homens e mulheres com responsabilidades várias nas estruturas do Partido Democrata, que vão ter liberdade de voto na convenção do partido, em Julho) – de acordo com a contagem actualizada pela agência Associated Press, com base em declarações públicas e entrevistas, Hillary Clinton terá o apoio de 523 superdelegados e Bernie Sanders receberá o voto de apenas 39.

Com estas duas variáveis (a distribuição proporcional dos delegados que são obrigados a votar no candidato que vence as eleições em cada estado e o peso dos superdelegados), a vantagem de Hillary Clinton sobe para 2239, deixando-a a apenas 144 delegados da nomeação.

Isto não significa que a corrida esteja fechada, mas a tarefa do senador Bernie Sanders é cada vez mais complicada – nas poucas primárias que restam basta que Clinton não seja completamente esmagada em todas elas para chegar ao número de delegados necessários para a nomeação, que no Partido Democrata é de 2383.

Sanders continua a caminho de uma derrota com sabor a vitória

Ainda assim, Sanders pretende levar a sua candidatura até à convenção nacional, em Julho, para deixar a sua marca mais à esquerda no programa do Partido Democrata. Esta posição tem-lhe valido críticas por parte dos apoiantes da ex-secretária de Estado Hillary Clinton, que quer ver-se livre do seu adversário interno o mais rapidamente possível para se poder concentrar no mais do que presumível candidato do Partido Republicano, Donald Trump.

No lado do Partido Republicano, não houve surpresas: já sozinho na corrida, depois dos abandonos do senador Ted Cruz e do governador John Kasich, Trump venceu as primárias nos estados da Virgínia Ocidental e do Nebrasca (onde só houve votações no Partido Republicano) com 76,9% e 61,4% dos votos, respectivamente, averbando para a sua candidatura todos os delegados em causa nessas votações – 36 no Nebrasca e 34 na Virgínia Ocidental.

Mega Trumpnado arrasa nas primárias mas também pode arrasar o Partido Republicano

No total, Donald Trump tem agora pelo menos 1107 delegados (antes da contagem final na Virgínia Ocidental) e está a 130 delegados do número necessário para a nomeação no Partido Republicano (1237). 

Sugerir correcção