Sons soprados de Leiria: First Breath After Coma e Twin Transistors em pré-escuta

O pós-rock delicado dos First Breath After Coma ganha segundo álbum com Drifter. O rock psicadélico dos Twin Transistors apresenta-se em Sun of Wolves. Duas edições da leiriense Omnichord Records para ouvir aqui.

Fotogaleria
Os First Breath After Coma apresentam o novo álbum este sábado, dia 7 de Maio, no CCB Ricardo Graça
Fotogaleria
Depois da passagem pelo Lisbon Psych Fest, os Twin Transistors apresentarão Sun of Wolves no Sabotage, em Lisboa, dia 20 de Maio Ricardo Graça

Nascida em 2012, em Leiria, a Omnichord Records tem-se revelado uma activíssima editora que concentra e estimula os sinais de criatividade que vê pulular à sua volta. No seu catálogo encontramos a pop solar de rasgos psicadélicos dos Nice Weather For Ducks, a melancolia guiada pelas teclas do pianista André Barros, o rock’n’roll pintado a negro dos Born a Lion ou a new-wave com sapateado dos Les Crazy Coconuts, bandas a que se juntam na Omnichord nomes como Bússola, Few Fingers, Surma ou Whales.

A história da editora independente não é longa, mas já tem muito que contar. Iniciada num momento em que, como nunca antes, as pequenas estruturas encontram vontades, meios e capacidade de ganhar e construir o seu espaço no universo musical, essa história continua a fazer-se. Ei-la neste preciso momento. Dois nomes: First Breath After Coma e Twin Transistors, bandas com novos álbuns cuja edição digital está marcada para esta sexta-feira, 6 de Maio (as edições físicas chegam dia 20), e que podem ser aqui ouvidos em pré-escuta.

Os primeiros assinam em Drifter, o sucessor da estreia The Misadventures of Anthony Knivet, um álbum em que os planares pós-rock envoltos em melancolia sonhadora ganham novas texturas electrónicas, como poderá ser testemunhado este sábado no concerto no Centro Cultural de Belém com que apresentarão em Lisboa o novo registo. Algures entre a ilha Sigur Rós e os navegantes Efterklang, aí os encontraremos – ainda que não haja vestígios de mar no vídeo de Umbrae (canção que conta com a colaboração de Noiserv), que aqui estreamos, protagonizado por Rui Paixão, que integra a equipa do Cirque du Soleil.

Os segundos, onde encontramos membros, por exemplo, dos também leirienses All Star Project, trouxeram para o primeiro álbum, Sun of Wolves, o sentido de hipnose que sentimos em nomes como Spacemen 3, flashes de Black Angels texanos e o prazer em escavar a história de que são feitos os Brian Jonestown Massacre, algo já testemunhado em concertos como o que os levou ao último Lisbon Psych Fest. O próximo concerto está marcado para o dia em que o álbum chega às lojas. 20 de Maio, fuzz ao alto: Twin Transistors no Sabotage, em Lisboa.