Ex-consultor de Cavaco é o novo director-geral da Cotec

Jorge Portugal, engenheiro e especialista em inovação e empreendedorismo, é o sucessor do economista portuense Daniel Bessa, que saiu em ruptura.

Paulo Ricca
Foto
Cotec já tem substituto para Daniel Bessa Paulo Ricca

A associação empresarial Cotec anunciou esta segunda-feira que o seu novo director-geral é Jorge Portugal, que desempenhou até há pouco tempo funções como consultor para a inovação do ex-presidente da República Aníbal Cavaco Silva.

Com formação académica na área da engenharia e um MBA pela Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, Jorge Portugal sucede assim ao economista Daniel Bessa, que se demitiu em Fevereiro do cargo que ocupava desde 2009.

Em entrevista recente ao Jornal de Negócios, Bessa reconheceu que "correu mal a relação com o presidente da Cotec", Francisco de Lacerda, e esse foi o motivo que o levou a deixar a associação.

Jorge Portugal é docente na Universidade Católica e Universidade Europeia, para as áreas do Empreendedorismo, Inovação e Internacionalização e, antes de ser consultor de Cavaco Silva, passou pela Sonae e pelo BES, em funções ligadas às áreas de desenvolvimento comercial, qualidade de serviço e marketing.

Como consultor para a inovação “manteve um contacto directo com a realidade empresarial portuguesa e acompanhou de forma permanente a actividade da Cotec ao longo dos últimos dez anos”, refere o comunicado divulgado pela associação empresarial fundada em 2003.

Trata-se de uma nomeação que “marcará um novo ciclo da associação”, afirmou Francisco Lacerda, presidente da direção da Cotec, citado no comunicado. “Na última década [Jorge Portugal] esteve próximo das empresas, das suas reais necessidades e ambições”, referiu o também presidente executivo dos CTT, que espera agora o “desenvolvimento e implementação de acções” que aproximem as empresas e as universidades e uma “actuação assertiva junto das políticas públicas nacionais e europeias “.

“Queremos avivar o espírito fundador e pioneiro da Cotec, enquanto associação de mérito e reputação reconhecida, com capacidade de influência e networking”, referiu, por sua vez, o novo director-geral da Cotec, que conta com 370 associados.

A associação é presidida por Francisco Lacerda desde Junho do ano passado. Lacerda, que foi eleito para um mandato de três anos, substituiu no cargo João Bento.

Em entrevista recente ao PÚBLICO,  Francisco Lacerda sublinhou que, no seu mandato, a Cotec pretende "potenciar uma rede em que se aproximam as grandes empresas das PME e a ligação às universidades". Portugal evoluiu muito na investigação científica, mas ainda está "aquém do potencial quando se fala em traduzir esse conhecimento para produtos que as empresas desenvolvam e comercializem nacional ou internacionalmente", disse o gestor.

Segundo Lacerda, a Cotec deverá também fazer valer a sua "posição ímpar" graças ao patrocínio institucional da Presidência da República e à "proximidade aos vários governos" para "reflectir sobre incentivos à inovação e com isso tentar promover políticas públicas".