Fragmento de asteróide entrou na atmosfera terrestre junto à fronteira a norte de Barrancos

Objecto extraterrestre extinguiu-se sem consequências a 42 quilómetros de altura. É o segundo acontecimento do género a ocorrer no mesmo local em cinco meses.

A uma velocidade calculada em 120.000 quilómetros à hora, um fragmento de asteróide entrou na atmosfera terrestre às 3h42 horas do último domingo para se extinguir na vertical sobre a povoação espanhola de Valencia de Mombuey, junto à fronteira portuguesa a poucos quilómetros a norte de Barrancos.

O fenómeno produziu uma “espectacular” bola de fogo que cruzou o Sul de Espanha e foi registada pelos detectores que a Universidade de Huelva tem no Observatório de La Hita, localizado em La Puebla de Almoradiel (Toledo), referiu a instituição científica em nota de imprensa divulgada pela agência EFE.

José María Madiedo, da Universidade de Huelva, numa primeira análise ao acontecimento, referiu que se tratou de “uma rocha que se destacou de um asteróide” para penetrar na atmosfera terrestre a uma velocidade que calculou em 120.000 quilómetros por hora, para se desintegrar sem consequências sobre a fronteira com Portugal.

A penetração do fragmento provocou uma subida brusca de temperatura que ultrapassou os 2000 graus Celsius, gerando uma “bola de fogo” de brilho muito intenso a uma altitude que o investigador calculou em cerca de uma centena de quilómetros, sobre a vertical de Jerez de los Caballeros (Badajoz).

A bola de fogo seguiu na direcção sudoeste, perdeu altura, até se extinguir a uma altitude de 42 quilómetros, sobre Valencia del Mombuey junto à fronteira com a localidade portuguesa de Amareleja.

O Observatório de La Hita referiu que dois dias antes desta ocorrência, numerosas pessoas observaram na região central de Espanha, às 20h06 de 19 de Fevereiro, outra “espectacular bola de fogo que cruzava o céu em direcção ao sul.

Este fenómeno também foi registado em La Hita, mas admite-se que este acontecimento não terá relação com outro que foi registado na madrugada de 21 de Fevereiro e que foi observado a sobrevoar o mar Mediterrâneo para se extinguir sobre o Norte de Marrocos.

A 30 de Setembro de 2015 e também próximo de Barrancos, um fragmento de cometa sobrevoou Santo Aleixo da Restauração e a povoação espanhola de Ensinasola, para se desintegrar a 35 quilómetros de altitude sobre a povoação de Fregenal de la Sierra, na região de Badajoz. O objecto entrou na atmosfera terrestre, cerca das 4h50 da madrugada, a uma velocidade superior a 100 mil quilómetros por hora e provocou uma bola de fogo que produziu uma luminosidade equivalente à lua cheia. Era composto de gelo e rocha.

Sugerir correcção