Petrolífera BP anuncia mais 3 mil despedimentos até ao final de 2017

Redução de postos de trabalho abrange as áreas de refinação e venda. Portugal não será afectado.

Foto
Toby Melville/Reuters

A petrolífera britânica BP anunciou nesta terça-feira que vai suprimir outros 3000 empregos em todo o mundo nos próximos dois anos para fazer frente à queda do preço do petróleo. Num comunicado enviado à Bolsa de Londres, a BP precisa que vai cortar antes do final de 2017 esses 3000 postos de trabalho nas operações de refinação e venda, que também sofreram as consequências da depreciação da matéria-prima.

A 12 de Janeiro último, a multinacional anunciou que planeava suprimir 4000 postos de trabalho a nível global, este ano, no negócio da exploração e produção. Um dia depois, a 13 de Janeiro, a BP Portugal esclareceu que a suspensão destes 4000 empregos no grupo não terá impacto na operação em Portugal, que continua a crescer no mercado nacional "em todas as áreas de negócio em que opera, nomeadamente na área dos combustíveis, lubrificantes e aviação".

"A BP não opera em Portugal nas áreas da exploração e produção, logo este anúncio não impacta a operação da empresa em território nacional", realça, em comunicado, a BP Portugal.

Tendo fechado 2015 com uma rede de 392 postos de abastecimento em Portugal, em 2016 "a BP Portugal irá ultrapassar o objectivo que se tinha proposto, de ter 400 postos a operar com a sua marca a nível nacional".

Com os novos despedimentos anunciados esta terça-feira, os postos de trabalho eliminados pela BP desde o início de 2015 elevam-se a 11.000, no âmbito de um amplo processo de reestruturação com o qual prevê reduzir custos anuais no valor de 7000 milhões de dólares em 2017.

A petrolífera também anunciou que registou prejuízos de 6482 milhões de dólares (5943 milhões de euros) em 2015, devido à queda dos preços do petróleo, naqueles que são considerados os piores resultados em 20 anos. No comunicado enviado esta terça-feira à Bolsa de Valores de Londres, a BP informou que estes números contrastam com os ganhos de 3780 milhões de dólares (3466 milhões de euros) apurados em 2014. As receitas alcançaram 225.982 milhões de dólares (207.225 milhões de euros) em 2015, menos 36,9% face a 2014, segundo a BP, que publica os seus resultados em dólares por ser a divisa em que é cotado o petróleo.