Opinião

"Uma candidata engraçadinha"

Quero falar-te da parte da incapacidade em ter uma ‘candidata engraçadinha’. Oh Jerónimo… Oh Jerónimo..

“Podíamos arranjar uma candidata engraçadinha, mas não somos capazes de mudar” (Jerónimo de Sousa)

Caro Jerónimo de Sousa,

Ouvi com preocupação a tua declaração sobre a vossa incapacidade de mudar. A parte da incapacidade de mudar politicamente deixo para os analistas e comentadores políticos (que em Portugal são centenas, todo ex-políticos quer bem ou mal sucedido).

Eu quero falar-te da parte da incapacidade em ter uma ‘candidata engraçadinha’.  Oh Jerónimo… Oh Jerónimo..

Essa tua declaração… o Edgar Silva não merecia! O Homem não é feio. Certo que não é sexy. Mas e então? O próprio Jerónimo de sexy não tem nada e há anos que  me entra pelo ecrã adentro da minha sala.

Nesta parte “do engraçadinho” vocês podem mudar. Yes, you can! Permite-me que sendo “gaja” (meio-engraçadinha) te dê algumas sugestões e, claro, podemos encontrar-nos e eu levo-te ao meu cabeleireiro, manicura e mesmo a uma depilação. Mas meu amigo e camarada dos outros,  todos e todas podemos mudar e ficar “engraçadinhos”.  Essa é a primeira regra. Jeronimozinho essa auto-estima tem que ser trabalhada! Nada de acreditar que são feios! Não interessa o que os outros dizem!

Portanto, amigo/camarada, vamos lá transformar o Jerónimo velho-xexé num símbolo sexual:

1. Sorriso. Jeronimozinho abandonar essa cara de todos me devem e ninguém me paga e passar para uma de sorrisozinho. Vá lá… não é difícil.

2. Relativizar. O mundo não está contra ti. Não fales sempre aos berros e a ameaçar. Experimenta adoçar a voz. Vá diz para ti próprio o mundo é belo e eu também.

3. Agora… também temos que mudar em algumas coisitas práticas. Esse pulôver vermelho sempre nas costas é uma deliberação do comité central? Pelo amor de Deus. Está na altura de deixares essa coisa em casa. E as camisas... Sempre as mesmas. Eu sei que não podes fazer compras doidas e ser cúmplice do capitalismo. Mas onde compras essas camisas axadrezadas devem ter umas coisas mais modernaças pós-queda-do-muro-de-berlim. Põe os olhos no teu camarada Putin. Olha com o rapaz se  adaptou. Tem sempre uns fatos todos janotas. Aliás a o Putin também devia ser exemplo para o corpo. Já viste aqueles bíceps? E os braços? Uma maravilha, certo? Meu amigo e camarada dos outros não é por acaso. Aquele corpinho resulta de muito trabalho. Surf, natação, ski… e tu o que fazes? Nada. Só comes e bebes nos almoços e almoços de camaradas. Não pode ser. Pelo menos um passeio a pé entre a sede do PCP e dos Verdes (não sei a distancia entre as sedes… mas deve ser alguma).

4. Resistir à dor de corno. Haverá sempre mais engraçadinhos e engraçadinhas que nós. Ouve o exemplo desta tua amiga. Eu sou engraçadinha, mas tenho metro e meio e, vamos lá dizer de uma forma simpática, sou um pouco cheiinha… Como é óbvio, irritam-me as altas e magras (dor de corno). Irritam-me sobretudo as que podem comer tudo e não engordam. Durante anos reagi como tu. Ressabiada. Falava mal delas. Fazia cara feia. Agora com a idade percebi que o povo tem razão. Senão os podes vencer junta-te a eles… ou seja, passei a ser amiga delas. Um sucesso. Elas (as verdadeiras engraçadinhas) atraem aos magotes os giraços e, quando eles se aproximam, tufa! Lá estou eu entre as engraçadinhas!

5. Cabeleireiro. Tens de decidir: ou sim ou sopas. Tens de deixar de ser sovina e deixar esse barbeiro e ir a um cabeleireiro gay da moda. Eu sei que para ti essa coisa do gay não te agrada, mas achas que esse barbeiro viril que te faz essa popinha desde a época Brejnev te vai tornar ‘engraçadinho’?

Jerónimo, amigo, estou contigo.  A luta continua, vamos fazer-te não digo sexy mas, pelo menos, limpamos essa coisa sem graça.

Abraço, Elisabete

P.S.: Eu sei que te referias à Marisa Matias ao dizer ‘candidata engracadinha’ mas não te preocupes, só eu é que reparei…

Cientista política