Crítica

E depois da bebedeira

Uma nova e amável comédia de enganos de um realizador ainda pouco visto entre nós.

Tanto mais sentido faz quanto mais filmes de Hong Sangsoo se conhecer
Foto
Tanto mais sentido faz quanto mais filmes de Hong Sangsoo se conhecer

O coreano Hong Sangsoo é talvez o mais prolífero dos realizadores contemporâneos – 16 filmes em 18 anos, ainda um acaba de estrear já o seguinte está em rodagem – e o espectador português parte em desvantagem para apreciar o seu cinema económico e caseirinho. É uma obra que tanto mais sentido faz quanto mais filmes se conhecerem, devido às referências, variações e recorrências comuns entre os vários títulos. Ora, mesmo sendo um bom “cartão de visita” para quem não conhece Hong, Sítio Certo, História Errada é apenas o seu terceiro filme estreado entre nós (mesmo em festivais a sua presença não tem sido regular), o que quer dizer que parte da graça se esbate. É mais uma comédia de enganos doce-amarga em tom de variação narrativa Resnaisiana, um jogo de sedução entre um realizador maçado e uma pintora sincera, que “desvia” para duas direcções diferentes consoante a bebedeira dele dê para a mentira ou para a verdade. E confirma Hong como um cineasta para quem o que interessa verdadeiramente são os pequenos momentos a que mais ninguém presta atenção e que acabam por fazer a diferença na nossa vida.