Jales já foi chão que deu ouro

Foto
AFP/HO/PLACER DOME

A área de concessão da exploração de ouro em Jales/Gralheira atinge os 1540 hectares distribuídos pelas freguesias de Vreira de Jales e Alfarela de Jales. O consórcio Almada Mining /EDM comprometeu-se, em Julho de 2012, a provar ao Estado Português e ao mundo, que era possível, vinte anos depois, voltar a extrair ouro daquelas minas. As sondagens efectuadas durante a prospecção iriam demonstrar, como esperado, que ainda há ouro naquelas aldeias de Vila Pouca de Aguiar, e o período de três anos, estabelecido no contrato de concessão experimental, serviria para isso mesmo: fazer os necessários trabalhos de prospecção e pesquisa para avaliar melhor a viabilidade económica do projecto.

O ciclo económico de vida de uma exploração mineira é muito diferente de todas as outras actividades. Em primeiro lugar, por causa do desconhecimento inicial relativo à existência do minério necessário para uma exploração rentável economicamente.  Em segundo, devido ao avultado investimento que é necessário, não só para os estudos de prospecção e de pré-viabilidade, mas também para os trabalhos de construção da própria mina. Em terceiro lugar, pelo facto do minério ser comercializado em bolsa, o que significa que os preços são ditados não pelo produtor, mas sim pelo consumidor. 

A fase crítica do projecto mineiro costuma acontecer na procura de financiamento, já depois de identificado o potencial da mina. No caso das minas de Jales, aconteceu bem antes disso, com as perspectivas de entrada na fase industrial (e de construção da mina e a sua exploração, propriamente dita, altura em que costumam entrar no processo as grandes multinacionais) ainda muito longe no horizonte. Mas nas pequenas aldeias do concelho de Vila Pouca de Aguiar são muitos os que ainda acreditam que vão voltar a ver sair dali muitos quilos de ouro. E esta é uma fé interessada, até porque o município conseguiu garantir, como contrapartida, 2,5% dos lucros líquidos na fase de exploração definitiva das minas de Jales/Gralheira.