Lapa cresce e lança nova campanha de “crowdfunding”

O "gadget" que promete aos mais distraídos encontrar os objectos perdidos volta renovada e está à procura de financiamento. Para evoluir, a Lapa 2 lança uma segunda campanha de "crowdfunding" na plataforma Indiegogo

Na correria do dia-a-dia, nunca ninguém se lembra do local onde deixou as chaves de casa, a carteira ou até mesmo o telemóvel. Para evitar as perdas de tempo intermináveis, a Lapa nasceu em 2013 para se “agarrar” aos objectos. Agora surge renovada.

A ideia, de acordo com João Oliveira, um dos fundadores da aplicação, era apresentar “algo que não falhasse”, sendo que o "feedback" dos clientes também foi importante para "evoluir". “As pessoas, à medida que foram usando a Lapa, foram dizendo aquilo que gostavam mais e que gostavam menos. O que fizemos foi manter o que gostavam e ir eliminando o que gostavam menos, que era sobretudo a resistência e o facto de não ser à prova de água”, esclarece.

A mudança mais urgente, segundo João Oliveira, era tornar o dispositivo mais resistente, uma vez que inicialmente apresentava algumas fragilidades. Assim, a Lapa 2 foi concebida para ser mais resistente e também impermeável. Outro dos aspectos melhorados foi a possibilidade de encontrar o telemóvel através do dispositivo. Se antes, através de uma aplicação (disponível para "smartphones" e "tablets" com sistemas iOS ou Android), era possível encontrar os objectos via Bluetooth, agora também o inverso é capaz. Isto é, se o telemóvel ficar esquecido em algum lugar, basta pressionar o botão da Lapa para “dar um toque” ao telemóvel, mesmo que este esteja em silêncio.

PÚBLICO -
Foto

O alcance entre o dispositivo e o telemóvel foi aumentado para 60 metros (o dobro do inicial), mas mesmo assim os objectos podem acabar perdidos ou esquecidos em algum lugar. João Oliveira arranjou uma solução: “Se o dono perdeu uma Lapa, pode reportá-la como perdida e, se eu passar perto dela, sou notificado que aquela Lapa está perdida e tenho imediatamente acesso aos dados do dono para entrar em contacto com ele”.

O arquitecto explica que o design também foi uma preocupação. Talvez por isso os jovens são o público que este dispositivo mais cativa. “A Lapa é direccionada para um público em geral porque toda a gente perde coisas. Pelo design temos mais um público jovem, público mais energético e com menos tempo a perder”, indica João Oliveira. Há também uma linha de acessórios para localizar crianças e animais de estimação.

Segunda aventura no "crowdfunding"

Já em 2013, a equipa da Lapa realizou uma campanha de "crowdfunding" na plataforma Indiegogo, para a primeira versão do dispositivo, onde o objectivo era conseguir 75 mil dólares. Após dois anos de experiência, uma participação no Shark Tank português e clientes nos mais variados cantos do planeta, a Lapa 2 lança novamente a proposta. “Já temos clientes actuais que nos vão apoiar. O produto está melhorado e portanto é mais atractivo”, explica João Oliveira. Até ao final de Novembro são precisos 35 mil dólares (cerca de 31 mil euros). Para quem quiser apoiar a campanha, cada Lapa custa cerca de 25 euros, mas o preço baixa se for adquirida em "packs": 19 euros por unidade se comprares três, 15 se comprares nove e 14 na compra de 30.