Jornalista do PÚBLICO é finalista do Prémio García Márquez

Escolha foi feita a partir de uma selecção de 1645 trabalhos. Prémio pretende incentivar a “excelência, a inovação e a coerência ética” dos jornalistas e meios que publiquem em língua portuguesa e espanhola.

Fotografias que fizeram capa da <i>Rovisco Pais-Revista Portuguesa da Doença de Hansen</i>
Foto
Bebés eram separados das mães à nascença, mesmo quando já não havia razões científicas para o fazer

A jornalista do PÚBLICO Catarina Gomes é finalista do Prémio de Jornalismo García Márquez, na categoria de texto, com a reportagem "Infâncias de vitrine", que este ano foi distinguida com o 17.º Prémio AMI – Jornalismo contra a Indiferença.

A reportagem conta a história de filhos de doentes com lepra em Portugal que passaram a infância a verem os seus pais através de um vidro. Na única leprosaria nacional, construída em plena ditadura, os filhos eram mostrados aos pais através de um vidro num compartimento que ainda hoje existe à entrada da unidade, que foi entretanto transformada no Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro-Rovisco Pais, mesmo quando já não havia razões científicas para o fazer. Os vídeos da reportagem são da autoria de Vera Moutinho e as fotografias de Daniel Rocha.

"Os 40 melhores trabalhos de jornalismo ibero-americano” foram escolhidos entre 1645 trabalhos a concurso, cada categoria com dez finalistas. Há mais dois trabalhos portugueses a concurso, na categoria imagem, com "Mar de vítimas e heróis" de José Carlos Carvalho da revista Visão, e "Prelúdio é fuga", de Marília Freitas e Rodrigo Machado, da Rádio Renascença. O vencedor é anunciado no dia 30 de Setembro em Medellín, na Colômbia.

No ano passado a jornalista do PÚBLICO Sofia Lorena foi nomeada na categoria de cobertura noticiosa com o texto "Eles recusam deixar de acreditar na revolução e no futuro", integrado numa série de reportagens na Jordânia e na Turquia, junto de refugiados sírios.

O Prémio Gabriel García Márquez de Jornalismo foi instituído pela Fundación Gabriel García Márquez para el Nuevo Periodismo Iberoamericano com o objectivo de incentivar a “excelência, a inovação e a coerência ética” dos jornalistas e meios que publiquem em língua portuguesa e espanhola.

Sugerir correcção