Este kit de higiene quer evitar o abandono escolar de meninas

A menstruação é responsável pelo abandono escolar de muitas meninas que vivem em países em desenvolvimento. Para tentar evitar este problema, estudantes de design e gestão criaram um kit para lavagem e secagem de pensos higiénicos reutilizáveis

Para as meninas e raparigas que vivem em países em desenvolvimento, com elevados níveis de pobreza, a menstruação pode ser mais um entrave ao acesso à educação e ao trabalho. Estigmatizadas por colegas e até familiares, são muitas as jovens que abandonam o ensino após terem a primeira menstruação. Uma vez que a falta de alternativas acessíveis para a higiene íntima amplia o problema, um grupo de estudantes de duas universidades norte-americanas desenvolveu um kit modular para lavagem e secagem de pensos higiénicos, o Flo.

Os pensos descartáveis e os tampões têm um preço demasiado elevado para famílias que vivem em pobreza, razão pela qual “90% das meninas acabam por usar pensos reutilizáveis ou trapos”, ouve-se no vídeo de apresentação do projecto. Lavar estes trapos juntamente com as outras peças de roupa da família não é uma opção — nem secá-los devidamente, ao ar livre —, pelo que acabam por usar pensos que nunca deixam de estar húmidos. Doenças e infecções com implicações reprodutivas são, por isso, comuns entre estas crianças e jovens.

O que o grupo de alunos da “Yale School of Management” e da “Art Center College of Design” fez foi idealizar uma solução sustentável para a higienização dos pensos, mantendo a questão da privacidade sempre presente. O kit inclui dois cestos que, quando unidos, formam um recipiente para a lavagem dos pensos. Um cordel atravessa os cestos e pode ser utilizado para a secagem dos mesmos, através de um movimento que facilita a entrada do ar. Do “Flo” faz ainda parte uma pequena bolsa de transporte dos pensos lavados e/ou usados, criada para ser usada por baixo da roupa.

PÚBLICO -
Foto

Vencer o tabu da menstruação em muitos países em desenvolvimento é um dos objectivos do projecto, cuja ideia surgiu numa disciplina de design social patrocinada pela Nike Foundation. De acordo com estimativas da UNESCO, uma em cada dez meninas em África falta às aulas uma vez por mês por causa da menstruação e muitas acabam mesmo por abandonar a escola até aos 12 anos. O medo de serem ridicularizadas é uma das razões, que pode ser ultrapassada através do acesso a produtos de higiene específicos.

PÚBLICO -
Foto

Mariko Higaki Iwai, uma das estudantes de design responsável pelo projecto, sublinha que esta é “apenas uma solução” para o problema — e não “a” solução. A atenção que o Flo tem tido nas últimas semanas encorajou a jovem e os colegas a continuarem o estudo e a investigação do kit. Em Julho, o projecto foi nomeado finalista do prémio “2015 James Dyson”, vocacionado para jovens designers e engenheiros. O kit completo tem um custo de 3 dólares (perto de 2,68 euros) e os criadores esperam poder desenvolvê-lo e colocá-lo no mercado em breve.

PÚBLICO -
Foto

“Apercebemo-nos de que a solução não seria tão simples quanto dar acesso a produtos sanitários. Houve desafios maiores que tiveram de ser abordados, como normas sociais e saneamento da água”, explicaram os designers do Flo em declarações citadas pelo site “Tree Hugger”. “Quisemos desenhar uma ferramenta que fortalecesse estas meninas e criasse um sistema sustentável para usar e reutilizar pensos higiénicos.”