Leitura do acórdão de Manuel Baltazar adiada pela segunda vez

Defesa de “Palito” quer ouvir mais quatro peritos.

Foto
Manuel Baltazar "Palito" à saída do tribunal em Maio do ano passado Miguel Nunes

A leitura do acórdão do julgamento de Manuel Baltazar foi, pela segunda vez, adiada. A defesa de “Palito”, o homicida de Valongo dos Azeites (S. João da Pesqueira), deu entrada com um requerimento no Tribunal de Viseu a pedir a audição de mais quatro peritos. Na próxima terça-feira (14 de Julho) serão ouvidos dois médicos e dois inspectores da Polícia Judiciária.

O colectivo de juízes tinha marcado para esta sexta-feira à tarde a leitura do acórdão, depois de a 29 de Junho ter sido adiada pela primeira vez devido a uma alteração “não substancial” de factos que constam na acusação e relacionada com o número de disparos feito pelo arguido.

“A defesaa interpôs um requerimento onde pediu esclarecimentos relativamente a questões que achou pertinentes e que provavelmente iriam alterar a decisão que o [colectivo] determinou, de forma a que terça-feira será feita a audição dos peritos”, esclareceu fonte do Tribunal de Viseu.

Manuel “Palito” responde pelos crimes de homicídio qualificado, dos quais dois na forma consumada e outros dois na forma tentada. A 17 de Abril de 2014 disparou fatalmente sobre duas pessoas (a ex-sogra e uma tia da ex-mulher) e deixou outras duas feridas (a filha Sónia Baltazar e a ex-mulher Maria Angelina).